PUBLICIDADE
Topo

Papa Francisco doa respirador para indígenas do Brasil

Papa Francisco durante audiência geral semanal no Vaticano -
Papa Francisco durante audiência geral semanal no Vaticano

Da Ansa, na Cidade do Vaticano

14/07/2020 14h16

Um dos quatro respiradores artificiais doados pelo papa Francisco ao Brasil foi entregue ao hospital de campanha do Pará para atender as necessidades dos povos indígenas na luta contra a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Os equipamentos foram entregues ontem, durante cerimônia no centro médico de Marabá. "Foi uma bela ação de solidariedade do papa Francisco através da Nunciatura Apostólica para o Hospital dedicada aos pacientes com covid-19 em Marabá", agradeceu o bispo de Marabá, monsenhor Vital Corbellini, ao Vatican News.

Segundo o religioso, "foi pedido para que o respirador fosse utilizado mais para os povos indígenas, por serem os mais necessitados". Em um vídeo publicado no site da diocese local, Corbellini ressaltou que, além do respirador, foi entregue um medidor de temperatura para todos os indígenas e para todas as pessoas que mais precisam.

"Nós agradecemos de coração ao Papa e ao Núncio e esperamos que esses aparelhos ajudem a salvar vidas, porque é isso que a gente quer: a igreja que está ao lado dos sofredores nessa pandemia de coronavírus", enfatizou. Na unidade de saúde da região existem 10 leitos destinados a pacientes indígenas com covid-19, sendo que dois estão ocupados atualmente. Em entrevista ao Jornal Liberal, dom Corbellini explicou que "o Papa tem no coração estes povos indígenas, porque muitas vezes seus direitos são violados". "O governo não está dando muita atenção para estes povos. Há invasão de suas terras, florestas, rios. Então é preciso olhar com carinho estes povos, para que possam viver bem. Então temos este aparelho que pode ajudar a salvar vidas para essas pessoas", finalizou. Os respiradores fazem parte de uma doação realizada por Francisco no último dia 26 de junho. Na ocasião, o argentino doou 35 equipamentos para países em dificuldades, sendo quatro para o Brasil. Desde o início da pandemia, o Santo Padre tem doado aparelhos, testes e dinheiro para hospitais e para um fundo de emergência criado por ele para auxiliar as nações mais afetadas pela crise sanitária.

Coronavírus