PUBLICIDADE
Topo

Dívida pode ter motivado morte de trans brasileira na Itália

Manuela tinha 48 anos e foi encontrada morta e seminua no último dia 20 de julho, em um apartamento de Milão, na Itália - Getty Images
Manuela tinha 48 anos e foi encontrada morta e seminua no último dia 20 de julho, em um apartamento de Milão, na Itália Imagem: Getty Images

Da ANSA, em Milão

24/07/2020 13h21

A Arma dos Carabineiros da Itália prendeu nesta sexta-feira (24) um homem de 42 anos suspeito de assassinar uma transexual brasileira em Milão, no norte do país.

O corpo de Emanuel Alves Rabacchi, que usava o pseudônimo de Manuela e tinha 48 anos, foi encontrado no último dia 20 de julho, em um apartamento na capital da Lombardia. A vítima estava seminua.

O suspeito, cujo nome não foi divulgado, é acusado de ter desferido mais de 80 facadas na transexual e de ter deixado o gás da cozinha aberto na tentativa de provocar uma explosão e apagar as provas do crime.

A brasileira vivia na Itália havia pelo menos quatro anos e trabalhava como garota de programa. O homem preso nesta sexta-feira era um cliente habitual de Manuela e foi identificado graças a câmeras de segurança situadas fora da casa da vítima.

O suspeito tinha passagens pela polícia por dirigir embriagado e foi interrogado, mas permaneceu em silêncio. Uma operação de busca na casa do homem encontrou a faca supostamente usada no homicídio e um par de sapatos aparentemente manchados de sangue.

A hipótese dos investigadores é de que o crime pode ter sido motivado por uma dívida de 500 euros do suspeito com a vítima.

"Ainda estamos em fase de aprofundamentos para entender a natureza dessa dívida. Ele consumia drogas com ela, talvez mantivessem relações, mas não sabemos ao que estaria ligado o débito", disse a procuradora-adjunta Laura Pedio.

Internacional