PUBLICIDADE
Topo

Terceira maior região da Itália antecipa toque de recolher

20/10/2020 09h27

NÁPOLES, 20 OUT (ANSA) - O governo da Campânia, terceira região mais populosa da Itália, instituirá toque de recolher a partir da próxima sexta-feira (23) para conter a escalada dos casos do coronavírus Sars-CoV-2 em seu território.   

A medida foi anunciada nesta terça (20) pelo governador Vincenzo de Luca, premiado recentemente com uma reeleição com quase 70% dos votos. "Estamos nos preparando para pedir [ao governo nacional] o toque de recolher, com bloqueio de todas as atividades e mobilidade a partir deste fim de semana", disse.   

Na última segunda-feira (19), a Lombardia, epicentro da pandemia na Itália, já havia pedido aval do Ministério da Saúde para decretar toque de recolher na região a partir de 22 de outubro.   

A Campânia previa introduzir o bloqueio apenas no fim de semana de Halloween, em 31 de outubro e 1º de novembro, mas decidiu antecipar a medida.   

"Queríamos começar no último fim de semana de outubro, mas vamos iniciar agora. Vamos interromper as atividades e a mobilidade às 23h para conter a onda de contágio. Às 23h de sexta-feira, vamos fechar tudo na Campânia, assim como foi pedido na Lombardia", explicou De Luca.   

Com 5,8 milhões de habitantes, a Campânia é a terceira região mais populosa da Itália e abriga a cidade mais importante do sul do país, Nápoles. Seu governador se notabilizou pela postura "linha dura" na primeira onda da pandemia, mas os novos casos saíram do controle recentemente.   

Ao todo, a Campânia soma 27.412 mil contágios, sendo mais da metade (14.670) apenas em outubro. Em 18 de maio, quando a Itália saiu do lockdown, a região somava 4.695 casos e 399 óbitos - agora são 522 mortes na Campânia.   

Em 15 de outubro, De Luca já havia anunciado o fechamento das escolas da região para aulas presenciais até o fim do mês, causando mau humor no governo italiano e protestos de pais de estudantes. A partir da próxima segunda-feira (26), no entanto, escolas básicas ou que atendem crianças autistas ou com deficiência poderão receber autorizações especiais para reabrir, desde que garantam condições de segurança sanitária.   

A Itália soma atualmente 423.578 casos do novo coronavírus e 36.616 mortes. Após ter restringido o horário de funcionamento de bares e restaurantes, o governo não prevê introduzir um segundo lockdown, mas deu autonomia para governadores e prefeitos adotarem medidas mais restritivas. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.