PUBLICIDADE
Topo

Lombardia reabre hospitais de campanha para Covid-19

21/10/2020 14h08

MILÃO, 21 OUT (ANSA) - Após ter decretado toque de recolher noturno a partir de quinta-feira (22), o governo da Lombardia, epicentro da pandemia do novo coronavírus na Itália, decidiu reabrir os hospitais de campanha da Feira de Milão e do município de Bergamo, que funcionaram durante o pico da crise sanitária.   

Segundo comunicado do governador Attilio Fontana, de extrema direita, as duas unidades serão reabertas "nos próximos dias" e oferecerão 201 leitos de UTI para o sistema de saúde regional, sendo 153 em Milão e 48 em Bergamo.   

"A situação epidemiológica em rápida evolução torna necessária a adoção de medidas organizacionais extraordinárias para potencializar a oferta sanitária de leitos na emergência da Covid", acrescenta a nota assinada por Fontana.   

Região mais populosa e polo financeiro e industrial da Itália, a Lombardia é líder de casos (134.604) e óbitos (17.123) causados pelo novo coronavírus no país em termos absolutos - ao todo, o território italiano registra 449.648 contágios 36.832 mortes.   

Considerando índices relativos, que levam em conta o tamanho da população, a Lombardia é a segunda com mais casos entre as 20 regiões da Itália (1.338 para cada 100 mil habitantes), atrás somente do pequenino Vale de Aosta (1.697/100 mil hab.), mas é a primeira em óbitos (170/100 mil hab.).   

A região registrou 4.125 casos apenas nesta quarta-feira, recorde desde o início da pandemia. Devido à escalada dos contágios, o governo lombardo instituirá um toque de recolher noturno a partir de quinta-feira e válido das 23 às 5h.   

De acordo com diretiva do governador Attilio Fontana, de extrema direita, serão permitidos nesse horário apenas deslocamentos por motivos de trabalho ou urgentes. Quem violar o toque de recolher estará sujeito a multas de 400 a mil euros (de R$ 2,7 mil a R$ 6,6 mil, pela cotação atual).   

Já as escolas de ensino médio na região terão somente aulas a distância a partir da semana que vem. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.