PUBLICIDADE
Topo

Internacional

140 migrantes morrem em maior naufrágio de 2020 no Senegal

Da ANSA, em Roma (Itália)

29/10/2020 16h14

Pelo menos 140 migrantes com destino à Europa morreram afogados depois que o barco em que viajavam pegou fogo e virou no litoral do Senegal, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM) nesta quinta-feira (29).

Segundo a agência das Nações Unidas, este é o naufrágio mais letal registrado em 2020. A embarcação, que levava 200 pessoas, afundou poucas horas após partir da cidade de Mbour, localizada a 100 quilômetros do sul da capital Dacar, no último sábado (24).

As autoridades informaram que 59 migrantes foram resgatados pela Marinha do Senegal e da Espanha e por pescadores locais, que também recuperaram os corpos de outras 20 pessoas.

O governo do Senegal e a OIM organizaram uma missão para avaliar as condições dos sobreviventes e prestar assistência imediata. O barco tinha como destino às Ilhas Canárias, de acordo com a imprensa local.

Em comunicado, a Organização Internacional disse estar "profundamente entristecida por esta recente tragédia, que se soma a quatro naufrágios registrados na região central do Mediterrâneo na semana passada e outo no Canal da Mancha".

"Apelamos à unidade entre governos, parceiros e a comunidade internacional para desmantelar as redes de tráfico e contrabando que exploram jovens desesperados", afirmou o chefe da missão da OIM no Senegal, Bakary Doumbia, destacando a importância de apoiar "canais legais aprimorados para minar o modelo de negócios dos traficantes e prevenir a perda de vidas".

De acordo com a agência da ONU, a chegada de migrantes da África Ocidental às Ilhas Canárias já mais do que quadruplicou em 2020 e chegou a cerca de 11 mil na comparação com o mesmo período de 2019.

Internacional