PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Itália tem 26,8 mil casos de coronavírus em 24h e renova recorde

13.jun.2020 - Turistas esperam em longa fila para visitar o Palazzo Ducale, uma das construções mais imponentes de Veneza, na Itália, reaberto hoje - Roberto Serra - Iguana Press/Getty Images
13.jun.2020 - Turistas esperam em longa fila para visitar o Palazzo Ducale, uma das construções mais imponentes de Veneza, na Itália, reaberto hoje Imagem: Roberto Serra - Iguana Press/Getty Images

29/10/2020 13h21

A Itália registrou nesta quinta-feira (29) mais um recorde de casos do novo coronavírus em 24 horas, com 26.831 contágios em um dia, cerca de 2 mil a mais que na última quarta (28), data com a maior marca até então.

Esse já é o 13º recorde de novos casos nos últimos 16 dias, de acordo com os números divulgados pelo Ministério da Saúde.

Segundo o boletim, o país processou 201.452 exames RT-PCR em 24 horas, maior cifra desde o início da pandemia, e o total de pessoas já infectadas subiu para 616.595.

Também foram registrados 217 óbitos em 24 horas, contra 205 da última quarta, elevando o total de vítimas confirmadas do novo coronavírus em solo italiano para 38.122. O número diário de mortes voltou ao patamar da primeira quinzena de maio, quando o país ainda estava em lockdown.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Itália ainda contabiliza 279.282 pacientes curados e um recorde de 299.191 casos ativos, sendo que 1.651 estão internados em UTIs, maior número desde 30 de abril (1.694).

A tendência de alta na curva epidemiológica fez o primeiro-ministro Giuseppe Conte impor novas medidas restritivas, como o fechamento de academias, piscinas, teatros e cinemas e a limitação do horário de funcionamento de bares e restaurantes.

Outras regiões foram ainda mais longe e já decretaram toque de recolher noturno, como Lombardia, Lazio e Campânia. As restrições provocaram protestos violentos e até saques nas principais cidades do país, em manifestações encampadas por donos de restaurantes, grupos de extrema direita e até torcidas organizadas de clubes de futebol.

Coronavírus