PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses

Câmara dos EUA aprova lei de cidadania para 'dreamers'

19/03/2021 12h55

NOVA YORK, 19 MAR (ANSA) - A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (18) duas leis de imigração que garantem status legal para milhões de estrangeiros sem documentos.   

Os textos - ambos têm o apoio da Casa Branca - seguem agora para o Senado, onde a maioria do Partido Democrata é mínima. Um deles, aprovado por 228 votos a 197, oferece um caminho para pessoas que chegaram aos EUA ainda crianças, mas não têm documentos (os chamados "dreamers"), obterem cidadania americana.   

Já o segundo formaliza o status legal de imigrantes que trabalham em lavouras e oferece a eles uma oportunidade de obter a cidadania. Essa lei, aprovada na Câmara por 247 votos a 174, permite que esses trabalhadores agrícolas e suas famílias vivam legalmente nos EUA por meio de empregos contínuos.   

O presidente Joe Biden afirmou que a aprovação é o "primeiro passo para reformar o sistema de imigração" dos Estados Unidos.   

No Senado, no entanto, os textos devem encontrar mais resistência da oposição republicana, que tem uma bancada grande o suficiente para obstruir a tramitação.   

Para evitar isso, os projetos precisam angariar o apoio de pelo menos 10 senadores republicanos, mas um acordo bipartidário é improvável neste momento. "Essas duas leis vão garantir anistia para milhões de pessoas que já estão em nosso país ilegalmente", criticou a congressista conservadora Liz Cheney.   

Já o democrata Raul Ruiz afirmou que os textos precisam ser aprovados "durante a pandemia". "Os 'dreamers' são médicos, enfermeiros, técnicos de laboratório, rastreadores de contatos e criadores de empregos. Os trabalhadores rurais estão sendo infectados e morrendo de Covid em taxas muito mais altas que a população geral. Eles estão, literalmente, morrendo para alimentar você", afirmou. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.