PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

G7 firma compromisso para criar mecanismo contra desinformação

05/05/2021 20h04

LONDRES, 6 MAI (ANSA) - Os ministros das Relações Exteriores do G7, grupo das sete maiores economias do mundo, formalizaram nesta quarta-feira (5) o compromisso para a criação de um mecanismo de resposta rápida para conter a propaganda e desinformação.   

A decisão foi anunciada pelo chanceler britânico, Dominic Raab, após reunião em Londres, realizada de forma presencial pela primeira vez em dois anos.   

O acordo prevê a implementação de um mecanismo coordenado entre as democracias ocidentais e "sociedades abertas" contra "atividades estrangeiras maliciosas" de desinformação e "desestabilização das instituições democráticas" e seus processos eleitorais realizados online ou não.   

O documento não menciona a Rússia ou a China - países citados em diversas declarações verbais principalmente durante as referências a casos recentes específicos de disseminação de "desinformação sobre vacinas".   

No entanto, ontem, Raab já havia dito que o Reino Unido estava "fazendo o G7 entrar em acordo a respeito de um mecanismo rápido de refutação" para conter a desinformação russa, chinesa ou de todo o mundo.   

Segundo as autoridades britânicas, norte-americanas e europeias, a Rússia e a China estão tentando compartilhar a desconfiança em todo o Ocidente, seja espalhando desinformação sobre eleições ou propagando mentiras sobre as vacinas contra a Covid-19.   

Durante a reunião desta quarta, os ministros também fizeram duras críticas à Rússia por sua "atitude irresponsável" na Ucrânia e apelos à China para "respeitar os direitos humanos".   

Além disso, os chanceleres de Reino Unido, Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Canadá e Japão fizeram um apelo para o Irã libertar seis cidadãos presos de forma "arbitrária". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.