PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Alemanha entrou na 4ª onda de covid-19, alerta instituto

22.out.2020 -  Lothar Wieler, presidente do instituto alemão de vigilância epidemiológica Robert Koch - Markus Schreiber / POOL / AFP
22.out.2020 - Lothar Wieler, presidente do instituto alemão de vigilância epidemiológica Robert Koch Imagem: Markus Schreiber / POOL / AFP

Em Roma

28/07/2021 10h03

O presidente do Instituto de Saúde Robert Koch, agência ligada ao governo alemão, Lothar Wieler, alertou hoje que o país "entrou na quarta onda" da pandemia de covid-19 em uma reunião com políticos de Berlim e dos estados.

Segundo documentos apresentados no encontro, que contou com a presença da ministra-chefe da Chancelaria, Helge Braun, a incidência do vírus está aumentando há três semanas consecutivas e a ocupação hospitalar sobe há 15 dias.

O instituto ainda alerta que a incidência de casos "ainda é um fator muito importante sobre a dinâmica de contágios" e que "ter um alto número de vacinados com uma só dose não é suficiente para manter sob controle a quarta onda".

O RKI já havia alertado, um dia antes, que estava preocupado com a queda na quantidade de pessoas que foram buscar a primeira dose. No último domingo (25), o país teve o menor número de agendamentos desde 7 de fevereiro, com pouco mais de 30,6 mil pessoas, e a média diária está caindo há mais de um mês.

Na última semana, a quantidade de pessoas que receberam a primeira aplicação subiu apenas de 60% para 60,9% e apenas 49% da população tomou as duas doses.

No entanto, uma decisão para aplicar novas regras sanitárias só dever ser anunciada em 10 de agosto, quando a chanceler Angela Merkel fará uma reunião com todos os governadores para debater a crise sanitária.

Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, a Alemanha registra mais de 3,7 milhões de casos de Covid-19 desde o início da pandemia e 91.592 mortes pelo coronavírus Sars-CoV-2.

Coronavírus