PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Reino Unido alça tom e acusa Irã de atacar petroleiro israelense

Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, aumentou o tom e acusou o Irã de ter atacado um navio petroleiro israelense na última sexta-feira  - David Rose/AFP
Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, aumentou o tom e acusou o Irã de ter atacado um navio petroleiro israelense na última sexta-feira Imagem: David Rose/AFP

02/08/2021 14h11Atualizada em 02/08/2021 15h32

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, aumentou o tom e acusou o Irã de ter atacado um navio petroleiro israelense na última sexta-feira (30). No ataque com um drone, na costa de Omã, um britânico e um romeno morreram.

"Eles devem enfrentar as consequências do inaceitável e ultrajante ataque ao navio comercial Mercer Street", disse Johnson aos jornalistas nesta segunda-feira (2). A declaração do premiê ocorre um dia depois de Londres convocar o embaixador iraniano no país, Mohsen Baharvand, para protestar formalmente pela ação.

"É absolutamente vital que o Irã e qualquer outro país respeite a liberdade de navegação ao redor do mundo e o Reino Unido continuará a insistir nisso", acrescentou Johnson.

Com a declaração, o líder britânico se une a Israel e aos Estados Unidos nas acusações contra Teerã, mas que são negadas pelo governo iraniano. Inclusive, após as declarações de Johnson, o Irã afirmou que vai responder a qualquer "aventura" que norte-americanos ou britânicos queiram fazer.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Saeed Khatibzadeh, disse que o governo "não hesitará em proteger a sua segurança e os seus interesses nacionais e responderá imediatamente com a decisão de qualquer aventura".

O Mercer Street emitiu um pedido de ajuda no dia 30 enquanto estava navegando pela costa de Omã e foi auxiliado pelo Comando Central dos EUA (Centcom). Depois do ataque, a embarcação começou a ser escoltada por dois navios militares do país.

Internacional