PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Abertura das urnas no 2º turno tem baixa afluência na Itália

17/10/2021 09h00

ROMA, 17 OUT (ANSA) - A abertura das sessões eleitorais em 65 cidades italianas neste domingo (17) mostrou uma queda de afluência nas primeiras horas em relação ao primeiro turno.   

Segundo dados das autoridades, 9,73% dos eleitores foram votar entre 7h e 12h, contra 12,18% há duas semanas.   

As sessões seguem abertas até às 23h deste domingo e reabrem entre 7h e 15h da segunda-feira (18), mantendo a divisão em dois dias por conta da pandemia de Covid-19. Ao todo, cinco milhões de italianos foram convocados para irem às urnas.   

A disputa do dia 3 e 4 de outubro já havia batido um recorde negativo de afluência para as eleições municipais, com apenas 54,69% do eleitorado participando das escolhas. Em 2016, esse índice bateu 61,52%.   

Há a disputa em segundo turno para o cargo de prefeito em 10 capitais de província, incluindo Roma, que viu a volta da polarização entre direita e esquerda - a atual prefeita, Virginia Raggi, do partido populista Movimento 5 Estrelas (M5S), ficou apenas na quarta posição..   

Os candidatos da capital já votaram pela manhã, ambos na zona de Monteverde. O representante da coalizão de direita Força Itália, Liga e Irmãos da Itália, Enrico Michetti, foi o primeiro; pouco tempo depois, o candidato do Partido Democrático (PD), Roberto Gualtieri, também foi às urnas. Nenhum dos dois deu declarações à imprensa.   

Apesar de Michetti ter terminado na frente no primeiro turno, as pesquisas de opinião apontam que Gualtieri deve ganhar. De qualquer forma, espera-se um resultado bastante apertado.   

Outras duas grandes cidades a escolherem seus líderes são Turim, onde o candidato de centro-esquerda Stefano Lo Russo aparece na frente do de direita, Paolo Damilano; e Trieste, onde o candidato da coalizão de direita, Roberto Dipiazza, deve derrotar o da centro-esquerda, Francesco Russo. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.