PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Morre aos 93 anos a cineasta italiana Lina Wertmüller

09/12/2021 10h30

ROMA, 9 DEZ (ANSA) - Morreu nesta quinta-feira (9), aos 93 anos de idade, a cineasta italiana Lina Wertmüller, vencedora do Oscar honorário por sua carreira em 2020.   


O falecimento foi confirmado pela família ao jornal Corriere della Sera, que diz que a diretora "morreu serenamente em casa, perto da filha e de seus entes queridos".   


Nascida em Roma em 14 de agosto de 1928, Wertmüller pertencia a uma família aristocrática de origem suíça e se inscreveu em uma academia de teatro aos 17 anos, o que a levou a trabalhar como animadora e diretora de espetáculos de marionetes.   


Em seguida, passou a escrever para o rádio e a televisão, mostrando desde então o estilo surreal e cômico que se tornaria sua marca no cinema.   


Sua estreia na sétima arte foi como secretária de edição em "...e Napoli canta!" (1953), de Armando Grottini, mas a grande escola seria com Federico Fellini, de quem ela foi assistente de direção nos clássicos "La Dolce Vita" (1960) e "8?" (1963).   


Wertmüller estreou na direção em 1963, com "I Basilischi", uma narrativa amarga e grotesca da vida de um grupo de amigos no empobrecido sul da Itália e que lhe rendeu a Vela de Prata no Festival de Locarno.   


Entre as décadas de 1960 e 1970, foi uma das principais expoentes do cinema político italiano, tanto nos dramas como nas comédias, e, em 1977, se tornou a primeira mulher indicada ao Oscar de melhor direção, por "Pasqualino Settebellezze".   


Sucesso de público nos EUA, o filme conta a história de Pasqualino Frafuso, único homem de uma família de sete irmãs feias e que tenta sobreviver em um campo de concentração nazista após desertar do Exército.   


Apesar de não ter vencido o Oscar por "Pasqualino Settebellezze", Wertmüller foi homenageada com o prêmio honorário da Academia em 2020 por "sua provocativa ruptura das normas políticas e sociais, entregue com bravura por meio das lentes da câmera".   


A cineasta também ficou conhecida pelos títulos caudalosos de seus filmes, como "La fine del mondo nel nostro solito letto in una notte piena di pioggia" ("O fim do mundo em nossa cama habitual em uma noite repleta de chuva", em tradução livre) ou "Fatto di sangue fra due uomini per causa di una vedova. Si sospettano moventi politici" ("Fato de sangue entre dois homens por causa de uma viúva. Suspeita-se de motivos políticos"), bem como pelos vistosos óculos de armação branca e pela simpatia contagiosa.   


"Uma grande italiana, uma grande artista, capaz de, com seu sarcasmo, rir das fragilidades dos italianos", disse à ANSA a subsecretária do Ministério da Cultura, Lucia Borgonzoni. O velório de Wertmüller será na sede da Prefeitura de Roma, ainda sem data definida. (ANSA).   


Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.