PUBLICIDADE
Topo

Morte do ex-atacante italiano Paolo Rossi completa 1 ano

09/12/2021 10h49

SÃO PAULO, 9 DEZ (ANSA) - A morte do ex-atacante Paolo Rossi, um dos grandes heróis do tricampeonato mundial da Itália, completou um ano nesta quinta-feira (9), e o ex-artilheiro ganhou diversas homenagens, principalmente nas redes sociais.   


No Twitter, por exemplo, diversos fãs publicaram fotos e vídeos de lances do ex-jogador italiano, como das jogadas que originaram os inesquecíveis três gols marcados contra o Brasil na Copa do Mundo de 1982, na Espanha.   


Os perfis da seleção da Itália e do Vicenza recordaram Rossi com muito carinho, principalmente pelo ex-atacante ter brilhado pela Azzurra e pelos biancorossi ao longo da carreira.   


O ex-zagueiro Antonio Cabrini, antigo companheiro de equipe de Rossi na Itália, criticou a organização da Bola de Ouro por não ter lembrado de Rossi ao longo da cerimônia.   


"Paolo Rossi sempre estava sorrindo e ficava inventando piadas.   


Ele ganhou a Bola de Ouro em 1982, é incrível que não tenham se lembrado dele na cerimônia de premiação deste ano", disse Cabrini em entrevista à "Gazzetta dello Sport".   


Marco Tardelli, outro ex-colega de time de Rossi, disse ao portal "Quotidiano" que é uma sensação "estranha" não ter o ex-atacante por perto.   


"Minha amizade com ele tinha valores indissolúveis, eu tenho lindas lembranças ao lado dele, como se fossemos dois irmãos.   


Seu sorriso era contagiante, quando nos víamos era sempre uma festa, tinha todo aquele entusiasmo e carinho de quando nos conhecemos na Juventus", relembrou Tardelli.   


Os presidentes da Federação Italiana de Futebol (Figc), Gabriele Gravina, e da Fifa, Gianni Infantino, vão homenagear Rossi em Zurique, na Suíça, no Museu da Fifa. A cerimônia também contará com a presença da viúva do ex-atacante, Federica Cappelletti.   


Rossi faleceu em 9 de dezembro de 2020, aos 64 anos de idade, vítima de um câncer de pulmão. O ex-atleta foi cremado no dia 13 do mesmo mês em Perúgia, cidade de origem de sua esposa e onde ele também atuou.   


Campeão do mundo com a Azzurra em 1982, Rossi é um dos maiores ídolos do futebol italiano e também colecionou títulos com a Juventus, incluindo dois na Série A, uma na antiga Copa dos Campeões, um na Supercopa Italiana e um na Copa da Itália.   


No Mundial de 1982, "Pablito" anotou três gols na histórica vitória sobre o Brasil de Telê Santana (3 a 2), dois na semifinal contra a Polônia (2 a 0) e um na decisão contra a Alemanha Ocidental (3 a 1), terminando como artilheiro e Bola de Ouro do torneio. (ANSA).   


Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.