PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
4 meses

Papa Francisco pede que pais 'não condenem' filhos homossexuais

O papa afirmou que "a coragem das mães e dos pais acompanham os filhos sempre" - Vatican Media/Reuters
O papa afirmou que "a coragem das mães e dos pais acompanham os filhos sempre" Imagem: Vatican Media/Reuters

Ansa, Cidade do Vaticano

26/01/2022 10h14Atualizada em 26/01/2022 10h14

O papa Francisco fez uma oração para pais e filhos na audiência geral de hoje, ao lembrar de São José, e disse que os genitores nunca devem condenar os filhos homossexuais.

"Penso nesse momento em todas pessoas que ficam cansadas do peso da vida e não conseguem mais nem esperar nem rezar. Que São José possa ajudá-las a abrirem diálogo com Deus, para reencontrar a luz, força e ajuda. Penso nos pais com filhos doentes, também com doenças permanentes, quanta dor! Também nos pais que veem uma orientação sexual diferente nos filhos: como gerir isso, como acompanhá-los e não esconder-se em um comportamento de condenação", disse o Pontífice.

"Nunca condenem um filho", acrescentou ainda falando sobre os jovens que morrem por doenças ou falecem "por fazerem coisas de jovens e terminarem em acidentes de carros". Também afirmou que devem ser acompanhados "os filhos que não vão bem na escola".

"Não se assustem, há muita dor sim, mas pode-se rezar", pontuou ainda.

O líder católico ainda citou um caso sobre quando era arcebispo em Buenos Aires e via "muita ternura" quando estava "andando de ônibus e passava em frente ao presídio e tinha uma fila de mães ali, que estavam ali com ternura".

"A coragem das mães e dos pais acompanham os filhos sempre. Peçamos ao Senhor essa coragem", destacou.

Essa não é a primeira vez que Francisco pede acolhimento das pessoas gays na Igreja Católica e nas famílias, em um posicionamento que é sempre atacado pela ala mais conservadora da instituição.

Internacional