PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Sobe para 10 número de mortos em desabamento de geleira na Itália

03.jul.22 - Uma foto do serviço de resgate da Alpine mostra onde uma geleira desmoronou na montanha Marmolada, Itália - ALPINE RESCUE SERVICES/via REUTERS
03.jul.22 - Uma foto do serviço de resgate da Alpine mostra onde uma geleira desmoronou na montanha Marmolada, Itália Imagem: ALPINE RESCUE SERVICES/via REUTERS

07/07/2022 09h39Atualizada em 07/07/2022 10h02

Subiu para 10 o número de mortos no desabamento de uma porção do glaciar da Marmolada, uma das geleiras mais famosas da Itália, ocorrido no último domingo (3).

Restos mortais da 10ª vítima foram removidos da montanha nesta quinta-feira (7) e agora passarão pelo processo de identificação. Uma pessoa continua desaparecida na área da geleira.

"O balanço dessa tragédia já está definido: são 11 pessoas entre mortos e desaparecidos", disse o governador do Vêneto, Luca Zaia, ao chegar na cidade de Canazei, onde fica a Marmolada.

De acordo com ele, oito vítimas já foram reconhecidas pelas famílias, e sete feridos continuam internados em hospitais, dos quais dois em estado grave.

As buscas por terra foram encerradas nesta quinta, mas seguem com drones equipados com câmeras térmicas.

O desabamento ocorreu no glaciar da Marmolada, montanha de maior altitude das Dolomitas, com 3.343 metros, em meio a uma das piores secas das últimas décadas na Itália, com drásticas reduções na cobertura nevosa das geleiras.

Um estudo científico divulgado em meados de junho aponta que a camada de neve no glaciar no fim de maio era de 714 milímetros, número 50% menor que a média do período. Além disso, a geleira já perdeu mais de 80% de seu volume nos últimos 80 anos, e previsões apontam que ela pode desaparecer antes de 2050.

Tanto o premiê Mario Draghi quanto o presidente Sergio Mattarella atribuíram o desmoronamento na Marmolada à crise climática.

Internacional