Topo

Pela 1ª vez, Unesco exclui patrimônio da humanidade por racismo

02/12/2022 11h01

ROMA, 2 DEZ (ANSA) - Pela primeira vez na história, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) retirou nesta sexta-feira (2) um reconhecimento de patrimônio imaterial da humanidade por considerar que há elementos racistas na manifestação. Trata-se da festa Ducasse, realizada em Mons, na Bélgica, e premiada em 2005.   


Durante uma longa discussão na reunião que está sendo realizada em Rabat, no Marrocos, o comitê ressaltou que um dos carros tradicionais usados em uma espécie de carnaval é dedicado ao colonialismo belga na África.   


A alegoria mostra um homem preto com um anel no nariz sendo utilizado para puxar diversos tipos de componentes, o que exprime um cunho "altamente racista".   


O presidente do comitê de especialistas, Pier Luigi Petrillo, destacou que essa "é uma decisão sem precedentes" e ressalta que "os reconhecimentos Unesco não são eternos e que o sentido desses reconhecimentos é facilitar o diálogo entre culturas diferentes e não afirmar a singularidade de um próprio patrimônio".   


O Ducasse de Mons, também conhecido como Doudou, tem origem na Idade Média e é dividido em duas partes: uma procissão e um combate de São Jorge. É realizado sempre 57 dias após a celebração católica da Páscoa. (ANSA).   


Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.