EUA cancelam reunião com Israel após polêmica sobre armas

NOVA YORK, 19 JUN (ANSA) - Os Estados Unidos cancelaram uma reunião importante com Israel nesta quarta-feira (19) após o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acusar a administração norte-americana de atrasar o fornecimento de armas ao seu país.   

Segundo o jornal "Haaretz", o compromisso deveria ter ocorrido em Washington e ter como foco principal o programa nuclear do Irã.   

Citada pela publicação, uma fonte israelense explicou que em vez da reunião, liderada pelo ministro dos Assuntos Estratégicos de Israel, Ron Dermer, haverá um encontro entre o conselheiro de Segurança Nacional, Tzachi Hanegbi, e o seu homólogo norte-americano, Jake Sullivan.   

Ontem, em um vídeo polêmico, Netanyahu chegou a falar ao secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, que é "inconcebível" que os Estados Unidos tivessem "retido" o envio de armas e munições a Israel em meio à guerra contra o Hamas nos últimos meses, em um ataque aberto a Washington.   

A tensão levou a administração do presidente Joe Biden a negar a acusação e a ficar "frustrada" com as declarações. Segundo um responsável do governo dos EUA, citado pela CNN, as falas de Netanyahu foram consideradas "improdutivas" e "completamente falsas".   

Após a polêmica, Netanyahu publicou uma nova mensagem em suas redes sociais hoje no qual garantiu que as armas solicitadas aos EUA estão prestes a ser enviadas a Israel, após ter sido informado pelo embaixador americano em Israel, Jack Lew. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Deixe seu comentário

Só para assinantes