Músico italiano Morgan é acusado de assédio e perseguição

ROMA, 10 JUL (ANSA) - O compositor italiano Edoardo D'Erme, mais conhecido como Calcutta, acusou o músico Morgan de assediar e perseguir sua atual namorada, Angelica Schiatti.   

A cantora lombarda se relacionou com Morgan, nome artístico de Marco Castoldi, duas vezes entre 2014 e 2019, mas nenhum durou muito tempo. De acordo com o jornal Fatto Quotidiano, a artista denunciou há quatro anos o ex-companheiro por perseguição e difamação.   

De acordo com a denúncia, Morgan ameaçou publicar vídeos eróticos de Schiatti e até mencionou em uma das mensagens que a compositora "cavará seu próprio caixão" caso o deixasse com raiva. A mulher de 35 anos chegou a se mudar para a residência do pai por medo do ex-namorado.   

Além de Schiatti, Morgan também teria enviado mensagens ameaçadoras e ofensivas para a ex-sogra, as amigas da ex-parceira e a Calcutta, atual namorado de Angelica.   

"Odeio falar da minha vida privada, na verdade odeio falar, mas agora é comigo. Hoje saíram vários artigos que falam sobre o que minha namorada precisou suportar nos últimos quatro anos.   

Garanto que os fatos atrozes relatados são apenas uma pequena parte do que aconteceu e mudaram nossas vidas mais do que vocês imaginam", escreveu Calcutta.   

Schiatti, que é ex-vocalista da banda Santa Margater, publicou em suas redes sociais um agradecimento aos fãs por toda a solidariedade que recebeu após a repercussão das notícias envolvendo Morgan.   

"Muito obrigada pela solidariedade e carinho que estou recebendo de muitos de vocês. Fiquei em silêncio durante quatro anos e continuarei na esperança que a justiça possa seguir seu curso, mas me senti e me sinto muito sozinha e abandonada pelas instituições", escreveu a cantora.   

O caso repercutiu também na Warner Music Italia, pois Calcutta ameaçou encerrar sua colaboração pelo fato de a gravadora ainda ter um acordo com Morgan. No entanto, a empresa já rescindiu com o artista denunciado.   

Continua após a publicidade

A emissora RAI, por sua vez, teria um programa comandado por Morgan, mas não demorou para salientar que não existem contratos assinados com o compositor. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Deixe seu comentário

Só para assinantes