Shows de Taylor Swift em Milão geram quase 180 milhões de euros

MILÃO, 10 JUL (ANSA) - Os próximos shows da cantora e compositora americana Taylor Swift em Milão, previstos para os dias 13 e 14 de julho, já causaram um impacto econômico total de 176,6 milhões de euros na cidade italiana.   

Os dados do chamado "Swiftonomics" foram divulgados pelo escritório de pesquisas da confederação de comerciantes Confcommercio de Milão, confirmando os efeitos positivos provocado pela diva pop na economia das cidades onde se apresenta.   

Na Itália, os shows serão feitos no estádio San Siro, onde são esperados ao menos 128 mil fãs. A maior despesa do público será com hospedagem, seguida de serviços de alimentação, bilhetes para os espetáculos e transporte.   

Até o momento, as instalações hoteleiras da cidade registraram um aumento de 4% na quantidade de reservas em comparação com o mesmo fim de semana do ano passado, enquanto nas acomodações B&Bs e casas de férias a alta é de 11%.   

Além disso, de acordo com os dados da Sea, empresa que administra os aeroportos milaneses, o tráfego esperado em Linate e Malpensa aumentará 8,7%, com mais de 540 mil passageiros chegando e partindo entre os dias 12 e 15 de julho.   

"Milão consolidou-se ao longo do tempo como capital dos grandes eventos e um polo atrativo para eventos internacionais.   

Das Semanas de Moda ao Salão do Móvel, a cidade consegue atrair e receber milhares de visitantes italianos e estrangeiros", comentou o secretário-geral da Confcommercio de Milão, Marco Barbieri.   

Segundo ele, "os shows de verão são a prova disso e confirmam não só o papel estratégico de locais como o estádio San Siro, mas também a capacidade logística e organizacional" da cidade.   

(ANSA).   

Continua após a publicidade

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Deixe seu comentário

Só para assinantes