Site chinês foi atacado 2,3 milhões de vezes por hackers

A página oficial do Ministério da Defesa da China foi atacada 2,3 milhões de vezes por hackers em seu primeiro mês de funcionamento, revelou o editor do site em uma entrevista divulgada nesta quarta-feira.

O site iniciou sua operação com uma fase de testes em 20 de agosto de 2009, incluindo uma versão em inglês. Desde então, ele tem sofrido muitos ataques online.

"Durante o primeiro mês foi atacado 2,3 milhões de vezes, incluindo ataques invasivos e bloqueios. Sempre que temos eventos, especialmente os ligados à defesa militar e nacional, os ataques aumentam", afirmou o editor da página, Ji Guilin, ao jornal estatal chinês Renmin Ribao ("Diário do Povo", em português).

No entanto, Guilin minimizou o problema.

"Graças às medidas de segurança, estes ataques fracassaram. (...) Para melhorar a segurança de nossa página, nós usamos (um sistema de) detecção de intromissão, medidas contra adulteração e vários métodos para armazenar dados." Interatividade Ainda não se sabe se os ataques tiveram sua origem na China ou em outros países, mas, de acordo com o editor, enquanto alguns ataques tentaram bloquear o site, outros tentaram descobrir segredos militares.

"(...) Nós temos medidas severas para guardar os segredos. Nós divulgamos o que pode ser divulgado e não buscamos audiência à custa da revelação de segredos", disse Ji Guilin ao jornal.

Ainda na entrevista publicada no Renmin Ribao, o editor do site afirmou que pretende transformar a página em um veículo mais interativo.

"O website do Ministério Nacional da Defesa da China será, definitivamente, mais aberto, com conteúdo rico, para responder às preocupações dos cidadãos no futuro", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos