Novo anúncio da Nike com Tiger Woods traz voz de pai morto

Um novo anúncio da Nike estrelado pelo golfista Tiger Woods traz a voz do pai do superastro dos esportes, morto em 2006. O comercial de TV é o primeiro anúncio da Nike com o atleta desde as revelações sobre suas infidelidades matrimoniais, que o afastaram dos campos desde novembro passado. O anúncio em preto-e-branco, que mostra apenas Tiger Woods parado, olhando para a câmera, enquanto se ouve a voz do pai dele ao fundo, foi veiculado na véspera do retorno do jogador aos campos de golfe. "Tiger, sou mais propenso a ser questionador, a promover debate", diz a voz do pai dele, morto em 2006, no anúncio. "Quero descobrir o que você estava pensando, quero saber o que você estava sentindo. Você aprendeu alguma coisa?". A voz foi tirada de entrevistas anteriores de Earl Woods, mas não se sabe em que contexto foram ditas. O anúncio termina com o símbolo da Nike, um dos poucos patrocinadores que não abandonaram o golfista depois do escândalo. Em um comunicado divulgado para a imprensa americana, a Nike afirmou: "Apoiamos Tiger e sua família. No momento em que ele volta às competições de golfe, o anúncio trata de seu tempo longe do jogo, usando as poderosas palavras de seu pai". Volta aos campos Nesta quinta-feira, o jogador marca o seu retorno ao circuito competitivo participando do US Masters Torneio de Masters de Augusta, nos Estados Unidos, depois de ter pedido desculpas à família e aos fãs, por causa da infidelidade, e após ter se internado em uma clínica de reabilitação. Analistas ouvidos pelo Serviço Mundial da BBC afirmam que os torneios sem a presença de Tiger Woods eram "um pouco como pão sem fermento, ou refrigerante sem gás". Em seu ápice, os torneios de que participava tinham audiência televisiva duas vezes maior do que os outros torneios e, por causa da presença de Tiger Woods, as TVs passaram a mostrar mais golfe nos Estados Unidos. Estima-se que no ano anterior à sua queda, o jogador recebeu US$ 127 milhões, sendo US$ 24 milhões em prêmios e mais de US$ 100 milhões em contratos publicitários com empresas como a Nike, Gatorade e Buick, de acordo com a publicação Sports Illustrated. Segundo a empresa de pesquisa de patrocínios Navigate, no entanto, Tiger Woods pode ter perdido até US$ 35 milhões em contratos desde os escândalos. Quando os casos extraconjugais do jogador foram revelados, depois de um acidente de carro em novembro passado, em frente à casa dele, empresas como a Gillette, Tag Heuer, Accenture e AT&T romperam com Tiger Woods. Marca O escândalo sexual derrubou a "marca" Tiger Woods no mercado, segundo a empresa Davie Brown Entertainment, baseada em Los Angeles, que mede o valor de estrelas do esporte como marcas através de monitoramento constante junto ao público. A empresa media contratos entre essas estrelas e merchandising em TV e filmes, e seus clientes incluem a Pepsi, Cisco, Harley Davidson e HP. Nas pesquisas, a empresa mede a confiança do público nas estrelas e, até que ponto, o público quer ser como elas. Desde os escândalos, a cotação de Tiger Woods caiu vertiginosamente. Segundo disse à BBC o presidente da Davie Brown, Tom Meyer, a vontade do público de ser como ele caiu 40%. "Acredito que este seja o mais claro sinal da queda de Tiger Woods. É uma grande, grande queda. Quando trabalhamos para marcas, é isso que elas olham", disse Meyer. No dia 27 de novembro passado, Tiger Woods se envolveu em um acidente de carro em frente à casa dele, que posteriormente levou a revelações sobre sua vida pessoal e à descoberta de que ele mantinha vários casos extraconjugais. Em dezembro o atleta se afastou do golfe para se dedicar à vida familiar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos