Líder islâmico proíbe exibição pública de jogos da Copa no Quênia

Torcedores no nordeste do Quênia estão revoltados com a decisão de um líder muçulmano de fechar salas públicas de televisão nas semanas que precedem o início da Copa do Mundo.

Muitos quenianos assistem às partidas de futebol ao vivo, via satélite, em salões públicos, já que muitos não têm recursos para ter acesso à tecnologia em suas próprias casas.

Mas o xeque Khalif Mohammed fechou as salões da cidade de Mandera, dizendo que os canais por satélite expõem as crianças à pornografia.

A medida provocou revolta em uma nação onde o futebol é incrivelmente popular.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos