Rodada de empates deixa grupo dos anfitriões da Copa embolado

A Copa de 2010 teve início nesta sexta-feira com dois empates pelo grupo A. No primeiro jogo do Mundial, em Johanesburgo, a anfitriã África do Sul ficou no 1 a 1 com o México e, depois, França e Uruguai não saíram do 0 a 0 em partida realizada na Cidade do Cabo.

Com os resultados, cada uma das equipes do Grupo A fica com um ponto no torneio, mas pelo critério de desempate, por terem marcado um gol cada, México e África do Sul dividem a liderança.

Seleções campeãs mundiais, mas que se classificaram para a Copa deste ano apenas na repescagem, França e Uruguai se enfrentaram em um jogo com poucas emoções.

A maior parte do jogo foi dominada pelo time francês, mas os campeões de 1998 não souberam encontrar o caminho do gol mesmo após a entrada, no segundo tempo, da estrela Thierry Henry.

Do lado uruguaio, Diego Forlán foi responsável pelos principais lances de perigo.

O jogo ainda foi marcado pela primeira expulsão do Mundial da África do Sul. O uruguaio Lodeiro recebeu o cartão vermelho no segundo tempo.

A França agora enfrenta o México no próximo dia 17, e o Uruguai pega a África do Sul no dia 16.

África do Sul x México Mais cedo, no estádio de Soccer City, o primeiro jogo da Copa foi marcado pelas cores e a euforia dos torcedores sul-africanos.

Apesar de jogar em casa, com o apoio da torcida e sob o som das tradicionais vuvuzelas, os sul-africanos demoraram para se encontrar em campo e foram pressionados pela equipe mexicana no início da partida.

Mas, aos poucos, a África do Sul - treinada pelo brasileiro Carlos Alberto Parreira - passou a levar mais perigo aos mexicanos e, aos dez minutos do segundo tempo, o meia Siphiwe Tshabalala abriu o placar para os donos da casa e fez o primeiro gol do Mundial.

O belo chute cruzado de esquerda de Tshabalala era tudo o que a torcida no estádio de Soccer City esperava e fez aumentar a animação dos sul-africanos.

Quando faltavam pouco mais de dez minutos para o fim da partida, no entanto, o zagueiro mexicano Rafa Márquez recebeu um cruzamento na área e empatou o jogo.

Cerimônia de abertura A primeira Copa do Mundo realizada no continente africano começou oficialmente às 14h no horário local (9h no horário de Brasília), com a entrada de centenas de africanos usando roupas coloridas no gramado do estádio de Soccer City.

A maioria das pessoas que acompanhavam das arquibancadas entoava animadamente suas vuvuzelas e usava as camisas amarelas dos Bafana Bafana, como a seleção sul-africana é chamada pela população.

Milhares de pessoas acompanharam a festa de abertura, que durou pouco menos de uma hora, em telões erguidos do lado de fora dos vários estádios que receberão jogos do torneio.

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, de 91 anos, que deveria acompanhar a festa de abertura e o primeiro jogo da competição, cancelou sua presença no evento após a morte de sua bisneta, Zenani, na quinta-feira.

A menina de 13 anos morreu após o carro em que viajava capotar quando ela voltava para casa do show de abertura da Copa, em Soweto.

Mandela, símbolo da unificação racial e da luta contra o Apartheid no país, ficou em casa com sua família no norte de Johanesburgo, em luto pela perda da bisneta.

No início da cerimônia, um besouro gigante rolou uma imensa bola pelo estádio, enquanto o Nobel da Paz Desmond Tutu dançava em meio a 1,5 mil pessoas ao som de música africana.

Um dos pontos altos da festa foi a grande ovação do público quando a imagem de Nelson Mandela apareceu nos telões, juntamente com uma mensagem sua de esperança.

"A generosidade do espírito humano consegue superar qualquer adversidade. Com compaixão e cuidados, nós criamos... esperança." Estado de choque Havia relatos de que a ex-mulher de Mandela, Winnie Madikizela-Mandela, também estava no carro, mas a Fundação Mandela desmentiu a informação.

Winnie teria sido atendida no hospital por ter ficado em estado de choque após receber a trágica notícia da morte da bisneta. Após ser liberada, ela foi assistir à cerimônia de abertura juntamente com suas duas filhas.

Estima-se que centenas de milhões de pessoas de mais de 215 países acompanharão o torneio, marcado para terminar no dia 11 de julho.

Desde que foi escolhida sede do torneio em 2004, a África do Sul gastou cerca de US$ 5,2 bilhões (quase R$ 11,5 bilhões) em estádios, infraestrutura de transporte e reforma em aeroportos.

O torneio de 32 países pode contribuir com um aumento de 0,5% no PIB do país, trazendo cerca de 370 mil visitantes estrangeiros.

Além do Soccer City, nove outros estádios no país vão ser sede da Copa. Cidade do Cabo, Pretória, Polokwane, Rustenburgo, Bloemfontein, Porto Elizabeth, Durban e Nelspruit, além de Johanesburgo, vão sediar os 64 jogos. A final será no Soccer City em 11 de julho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos