Às vésperas de estréia na Copa, Dunga faz sigilo e fecha treinos da seleção

Pelo segundo dia seguido, os jogadores da seleção brasileira treinarão a portas fechadas. Torcedores e jornalistas não poderão assistir ao treino do Brasil que será realizado neste domingo na escola Hoërskool Randburg, no norte de Johanesburgo.

A ordem foi dada pelo técnico Dunga e comunicada aos jornalistas pela CBF na tarde de domingo em Johanesburgo.

A dois dias da estreia na Copa do Mundo contra a Coreia do Norte, o Brasil mantém sigilo sobre o que será trabalhado na véspera. A seleção brasileira vem evitando o contato com os torcedores no período de preparação para a Copa.

Desde que chegou à África do Sul, no dia 27 de maio, o Brasil abriu suas portas apenas uma vez aos torcedores, sob exigência da Fifa. Mesmo o treino coordenado pela Fifa, em Soweto, foi visto por um público pequeno em comparação com a capacidade do estádio, já que o Brasil anunciou apenas algumas horas antes que abriria as portas ao público.

Até recentemente, a imprensa teve acesso aos treinos com bola dos jogadores. Com exceção de duas sessões fechadas, todos os treinos do Brasil no país foram vistos pelos jornalistas.

A CBF não confirmou se o treino de segunda-feira, o último do Brasil antes da estreia na Copa, será aberto aos jornalistas.

O treino de reconhecimento do campo é organizado pela Fifa. Por contrato, o Brasil é obrigado a liberar pelo menos 15 minutos do treino para a imprensa.

A CBF não confirmou se Dunga vai liberar acesso a todo o treino de segunda-feira, ou apenas os 15 minutos contratuais.

Apoio Em entrevista coletiva neste domingo, os jogadores Maicon e Ramires disseram que apoiam a decisão de Dunga.

Os dois ficaram sabendo que o treino seria fechado à imprensa durante a conversa com os jornalistas.

"Isso é opção do treinador. Se o Dunga optou por fazer um treino fechado é porque ele quer achar um esquema para a equipe", disse Ramires.

Questionado sobre as atividades da seleção no treino de sábado, Ramires disse que não poderia revelar o que foi trabalhado.

"O treino foi fechado. Se fosse para eu falar, acho que teria sido aberto", disse o jogador.

Maicon disse desconhecer o que levou Dunga a fechar os treinos, mas afirmou que, para os jogadores, a presença de torcedores e jornalistas nos treinos não faz diferença no trabalho da seleção.

"De repente, o Dunga pensou em fazer algo diferente que nem nós sabemos", disse.

O treinador e a CBF não explicaram por que decidiram realizar treinos secretos.

Após o amistoso contra o Zimbábue, há duas semanas, Dunga havia dito aos jornalistas que prefere treinos abertos à torcida, mas que a experiência da preparação para Copa passada - quando houve assédio exagerado aos jogadores - fez com que ele decidisse mudar a prática.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos