Dunga ressalta eficiência da seleção, mas reconhece problemas

O técnico Dunga disse nesta terça-feira que gostou do resultado obtido pelo Brasil contra a Coreia do Norte, mas fez ressalvas à atuação da seleção, sobretudo no primeiro tempo.

O Brasil venceu a Coreia do Norte por 2 a 1 na estreia da Copa do Mundo, em Johanesburgo. O time teve dificuldades para superar a defesa norte-coreana e só conseguiu marcar os gols no segundo tempo.

Dunga disse que por se tratar da estreia do Brasil na Copa, a atuação foi prejudicada.

"A estreia é uma das partidas mais difíceis. Tem ansiedade, nervosismo", disse.

"Quando a gente encontra um adversário que fica apenas fechado, começa a acelerar o jogo, erra passes. Tem que insistir. A movimentação da Coreia do Norte para fechar os espaços era quase perfeita." O técnico ressaltou a importância do resultado na campanha brasileira. Com a vitória, o Brasil assumiu a liderança do grupo G, com dois pontos a mais do que Costa do Marfim e Portugal, os próximos adversários.

"O importante na Copa é ser eficiente. Era importante vencer na estreia. O Brasil teve dificuldades para encontrar o mecanismo de jogo no primeiro tempo, mas melhorou na etapa final e fez uma boa partida." Velocidade Dunga disse acreditar que o Brasil conseguiu tocar a bola com mais movimentação no segundo tempo, o que fez com que a seleção conseguisse marcar gols.

"No segundo tempo tivemos mais velocidade nas trocas de passe. No início estava mudando a bola de um lado pro outro sem velocidade, no segundo melhorou. O espírito é esse, todos nós queremos mais sempre", disse Dunga.

Os gols brasileiros saíram antes das substituições feitas pelo treinador. Logo após o segundo gol brasileiro, Elano deu lugar a Daniel Alves, no meio campo. Em seguida, Dunga sacou Kaká e colocou Nilmar em seu lugar, uma opção que ainda não havia sido testada em treinos e amistosos.

Com três atacantes em campo, o Brasil tomou o gol, mas Dunga não acredita que suas substituições tenham tornado o Brasil mais frágil.

Ele disse que optou por um terceiro atacante porque esperava uma Coreia do Norte mais ofensiva após os dois gols brasileiros.

"Coloquei o Nilmar porque esperava que eles fossem sair um pouco mais e teríamos velocidade no contra-ataque." Sobre Kaká, Dunga disse que sua saída durante o jogo já estava prevista, já que ele não teria condições de jogar por 90 minutos. O meia jogou durante 77 minutos até ser substituído.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos