Técnicos ainda não sabem quanto tempo Kaká e Drogba jogarão

Na véspera do jogo entre Brasil e Costa do Marfim, que acontece neste domingo, os técnicos das duas seleções disseram que ainda não sabem se contarão com seus maiores craques nos 90 minutos da partida.

Dunga deve escalar Kaká para a partida, mas o técnico disse neste sábado a jornalistas que ainda não sabe quanto tempo o camisa 10 do Brasil terá condições de jogar.

Poucos minutos depois, o técnico Sven-Goran Eriksson, da Costa do Marfim, disse que definirá apenas no domingo se o atacante Didier Drogba será escalado.

Kaká ainda está se recuperando de um longo período de lesão. Já Didier Drogba fraturou o braço no período de preparação para a Copa do Mundo e começou no banco de reservas na partida de estreia da Costa do Marfim, contra Portugal.

Kaká Kaká jogou por 77 minutos contra a Coreia do Norte na estreia do Brasil.

Na semana anterior, no último amistoso disputado pelo Brasil antes da Copa, o meia havia atuado por 90 minutos, mas naquela ocasião o jogo era considerado de baixa intensidade. Antes disso, Kaká não jogava uma partida inteira há 97 dias.

Dunga disse neste sábado que ainda não sabe quanto tempo o jogador tem condições de atuar.

"O Kaká todo mundo sabe que vem de um período longo sem jogar. Nós fizemos um planejamento da parte médica e física e vimos que ele não iria jogar os 90 minutos (contra a Coreia do Norte)", disse Dunga.

"O que mais nos importava era ver o Kaká durante o tempo que esteve em campo fazendo aquelas arrancadas que nós conhecemos. A tendência agora é ele ainda crescer mais neste jogo (contra a Costa do Marfim), e dependendo do ritmo do jogo vamos conversar para ver se ele suporta a carga dos 90 minutos ou não. Mas vai depender da intensidade do jogo." Drogba O técnico da Costa do Marfim, Sven-Goran Eriksson, disse que só poderá decidir amanhã se o atacante Didier Drogba estará em campo desde o começo do jogo.

Drogba machucou o braço em um amistoso contra o Japão na semana anterior à Copa. Na partida contra Portugal, ele jogou com uma proteção de gesso no braço.

Após o jogo, o treinador de Portugal, Carlos Queiroz, disse que achou "estranho" Drogba usar a proteção, mas não fez nenhum protesto oficial junto à Fifa.

O médico da seleção brasileira, José Luís Runco, disse que o Brasil não recebeu nenhuma informação oficial sobre a proteção usada por Drogba e que as duas delegações se reunirão neste sábado para tratar do assunto.

"Nós sabemos disso pela imprensa. Então nós vamos ter contato com isso (na reunião) e colocar o nosso ponto de vista", disse Runco, que não descartou uma reclamação oficial do Brasil contra o gesso usado pelo atacante.

"Vai depender. Se essa proteção tiver algo de ordem metálica, teoricamente ela não pode ser usada, porque qualquer produto de ordem metálica não é permitido que se use. Então é isso que vamos averiguar na reunião." Runco descartou qualquer problema médico com os demais jogadores da seleção brasileira e disse que todos estão liberados para jogar no domingo.

Brasil e Costa do Marfim jogam às 20h30 (15h30 no horário de Brasília) no estádio Soccer City, em Johanesburgo.

Nenhuma das equipes fez o treinamento de reconhecimento do gramado neste sábado, para evitar desgaste do campo. O Soccer City é um dos estádios mais utilizados na Copa e será palco da final do torneio, no dia 11 de julho.

O Brasil lidera o grupo G com três pontos. Costa do Marfim e Portugal estão empatados em segundo lugar com um ponto cada. A Coreia do Norte, que enfrenta Portugal na segunda-feira, é lanterna do grupo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos