Em Portugal, torcedores não se empolgam com classificação

Mesmo com a classificação da seleção portuguesa para as oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul nesta sexta-feira, não houve grandes comemorações nas ruas de Lisboa após a partida contra o Brasil, que terminou em 0 a 0.

Diferente da vitória por 7 a 0 contra a Coreia do Norte na segunda-feira, quando houve carros buzinando e comemorações pelas ruas, menos de 15 minutos após o jogo desta sexta-feira o espaço em frente aos telões que transmitiram a partida no centro de Lisboa já estava vazio. As reclamações começaram antes do jogo, com a escalação do time.

"Acho que não vai ser muito entusiasmante. O treinador é muito medroso. Com Queiroz, a seleção não ataca muito, ele colocou quatro zagueiros no time", afirmou Joni Ferreira, que carregava uma bandeira de Portugal.

"Eu gosto de bom futebol, com gols. Fiquei desiludida quando soube da escalação da equipe", disse Ana Escher, torcedora do Benfica.

Após a partida, os torcedores brasileiros que assistiram ao jogo também se mostraram insatisfeitos.

"O jogo foi péssimo, porque o Brasil não estava jogando, estava brincando em campo", disse Meyrielen Ferreira, de Londrina, que vive há dez anos em Portugal. "Acho que nas outras partidas jogaram melhor".

Conflitos No Parque das Nações, onde vários bares instalaram telões para que os clientes vissem o jogo, houve brigas entre brasileiros e a polícia.

Segundo o comando metropolitano da Polícia de Segurança Pública, dois brasileiros foram detidos após danificarem carros e jogarem cacos de vidro nos agentes de polícia.

Em declarações à televisão portuguesa TVI, uma brasileira reclamou da violência policial e do uso de balas de borracha pela polícia portuguesa.

A região é uma das principais áreas de lazer da cidade, com dezenas de bares e restaurantes.

Calma e paz No largo da estação do Rossio, onde cerca de 2 mil pessoas assistiram à partida, o convívio entre brasileiros e portugueses foi pacífico.

"Foi muito saudável. As campanhas de informação surtiram efeito, temos uma torcida multicultural", afirmou a estudante de ciências políticas Carla Mata, que vestia a camisa da seleção portuguesa e estava ao lado de uma torcedora com a camisa amarela do Brasil.

Na frente do telão da Praça da Figueira, onde estiveram mais de 500 pessoas, o ambiente também foi amistoso.

"Foi pacífico, muito bom. Se fosse um jogo entre Benfica e Porto não era assim, ia ter briga. Aqui houve camaradagem", disse Ana Isabel Serrabulho, com camisa vermelha da seleção portuguesa e uma bandeira de Portugal na mão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos