Argentina e Alemanha se classificam em jogos marcados por erros dos juízes

A Argentina e a Alemanha se classificaram neste domingo às quartas-de-final da Copa do Mundo de futebol após vencerem jogos marcados por erros dos juízes e pelas discussões sobre o possível uso de tira-teimas eletrônicos para eliminar dúvidas sobre lances duvidosos.

No primeiro jogo do dia, em Bloemfontein, a Alemanha derrotou a Inglaterra por 4 a 1, na maior derrota da seleção inglesa em Copas.

O jogo foi marcado por um erro do juiz uruguaio J. Larriano, que não validou um gol marcado pela Inglaterra quando o placar estava 2 a 1 para a Alemanha.

A bola chutada pelo meia Frank Lampard da entrada da área bateu no travessão, quicou dentro do gol, voltou para fora e acabou segura pelo goleiro Neuer.

As imagens do replay do lance, aos 39 minutos do primeiro tempo, mostram claramente que a bola entrou. Dois minutos antes, a Inglaterra havia marcado o primeiro gol, com uma cabeçada de Matthew Upson, quando perdia por 2 a 0.

Para muitos integrantes da seleção inglesa, se o gol de Lampard tivesse sido validado, poderia ter mudado a história da partida.

"Foi um gol claro - 40 mil pessoas sabem e eu sei, mas há duas pessoas (o árbitro e o bandeirinha) que não sabem", reclamou Lampard ao final da partida. "Isso certamente afetou o jogo e estamos claramente decepcionados", disse.

O lance provocou uma onda de comentários na internet e entre comentaristas da TV britânica em favor de que a Fifa, o órgão que controla o futebol mundial, permita o uso da tecnologia para esclarecer lances duvidosos. Atualmente isso não é permitido.

Os gols da Alemanha foram marcados por Klose, aos 20 minutos do primeiro tempo, Podolski, aos 32, e Müller, aos 22 e aos 25 minutos do segundo tempo. Upson marcou o gol da Inglaterra aos 37 do primeiro tempo.

Argentina No segundo jogo do dia, um erro do juiz deixado claro pelas imagens da TV novamente provocaram polêmica na partida entre a Argentina e o México, vencida pelos argentinos por 3 a 1.

O primeiro gol da Argentina, aos 25 minutos do primeiro tempo, foi marcado pelo atacante Carlos Tévez após receber a bola em posição de impedimento, mas o gol foi validado pelo juiz.

Os jogadores da seleção mexicana, após verem a confirmação do impedimento no replay mostrado pelo telão do estádio, cercaram o juiz e o bandeirinha para reclamar, provocando uma confusão em campo.

Como o uso da tecnologia não é permitido pela Fifa, mesmo que o juiz tivesse confirmado pelo replay que Tévez estava impedido, não poderia voltar atrás em sua decisão inicial.

O lance desestabilizou a seleção mexicana, que até então vinha conseguindo levar perigo à Argentina durante seus ataques.

Em um erro grosseiro do defensor mexicano Ricardo Osorio, a bola sobrou na entrada da área mexicana para o atacante argentino Gonzalo Higuaín, que não desperdiçou a chance de aumentar o placar, aos 33 minutos.

No segundo tempo, a Argentina ampliou com um belo chute de Tévez de fora da área, aos 7 minutos.

O México ainda descontou aos 26 minutos, com um gol de Javier Hernández, mas não teve forças para igualar o placar.

A Alemanha e a Argentina se enfrentam agora no próximo sábado na disputa por um lugar nas semifinais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos