Copa do Mundo consagra crescimento da Espanha como potência esportiva

A conquista da Copa do Mundo pela Espanha é uma consagração não só do futebol, o esporte mais popular e mais praticado no país, como também coroa um período de excelência esportiva espanhola.

Ao longo dos últimos dez anos, a Espanha viu surgir ídolos e campeões em diversas modalidades. Na Fórmula-1, esporte de pouca tradição no país, a Espanha revelou Fernando Alonso, bicampeão em 2004 e 2005.

No tênis, os espanhóis viram o início da era Rafael Nadal. Desde 2008, o espanhol alterna-se na primeira posição do ranking masculino com o suíço Roger Federer. No basquete, os espanhóis foram campeões mundiais em 2006, o primeiro título da história do país.

Em esportes olímpicos, a Espanha também deu um salto, desde que sediou o evento em Barcelona, em 1992. Até então, o recorde de medalhas olímpicas do país eram seis em uma só edição, com apenas um ouro. Desde 1992, quando os espanhóis conquistaram 22 medalhas, a média subiu para 17 medalhas por edição.

A Espanha ainda não é uma potência olímpica, mas já soma 29 medalhas de ouro nas últimas cinco edições. Nas 15 olimpíadas anteriores que disputou, a Espanha somava apenas cinco medalhas de ouro.

A consagração, no entanto, veio no futebol. A Espanha já esteve entre as favoritas em outros torneios, mas nunca havia conquistado um grande título, até a Eurocopa de 2008, quando bateu a Alemanha na final, por 1 a 0.

A conquista da Copa do Mundo é vista como a mais importante da história do esporte nacional, já que o futebol se destaca na preferência da população.

Olimpíadas Alguns jornalistas espanhóis ouvidos pela BBC Brasil afirmam que entre os espanhóis há um consenso que confirma que o ponto de virada do esporte nacional foram as Olimpíadas de 1992, em Barcelona. Desde que a cidade espanhola sediou o evento, a infra-estrutura de esportes do país ganhou investimentos e passou a produzir resultados.

"Tudo começou em Barcelona. Se fez um plano para ajudar a atrair pessoas para o esporte. Desde então, a Espanha vem assistindo ao surgimento dos seus melhores atletas em todos os tempos", afirmou à BBC Brasil Carlos Bustillo, da rádio madrilhena Cadena Ser.

A Espanha investiu bastante não apenas na criação de estádios, centros de treinamento e campos, como também em desenvolvimento de atletas, com bolsas e investimento em clubes esportivos.

Os primeiros resultados vieram no tênis ainda nos anos 1990, quando Carlos Moyá e Arantxa Sánchez Vicario se tornaram os primeiros espanhóis a liderar os rankings mundiais do esporte.

Para Dario de la Peña, espanhol que trabalha para a mexicana OTI, os investimentos em esportes mudaram a mentalidade do país diante dos esportes.

"A partir de um sistema novo, tudo mudou no país. E a partir disto, estamos agora vendo o fruto de todos estes investimentos", afirmou ele à BBC Brasil.

Carlos Saéz, da rádio Cadena Cope, de Madri, afirma que a Espanha não teria conseguido colher os resultados se não tivesse colocado muito dinheiro nos esportes, e que a visão nacional só mudou a partir das Olimpíadas.

"As Olimpíadas de Barcelona foram o momento mais importante da história do esporte nacional, pelo número de medalhas e pelo investimento em esportes", disse ele à BBC Brasil. "Foi a partir dali, que na Espanha se passou a pensar que esportes é algo mais do que apenas entretenimento, mas que poderia ser algo a mais para a cultura espanhola."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos