PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Atirador de massacre em Oregon se matou, segundo perícia

03/10/2015 21h09

O atirador que matou nove pessoas em um massacre em uma universidade do Estado de Oregon, nos Estados Unidos, se matou pouco depois que a polícia chegou ao local, segundo informações da perícia divulgadas neste sábado.

Em uma coletiva de imprensa em Roseburg, o xerife do condado de Douglas John Hanlin afirmou que a autópsia realizada determinou que a causa da morte de Chris Harper Mercer, autor dos disparos, foi suicídio.

O jovem de 26 anos teria se matado na própria classe onde o massacre aconteceu.



Segundo os oficiais, 14 armas foram encontradas posteriormente na casa de Mercer e na faculdade.

Mais cedo, a polícia divulgou a lista de vítimas do massacre, que tinham entre 18 e 67 anos. A mais velha era uma professora.

O atirador também teria deixado um "manifesto" de algumas páginas. Autoridades não revelaram o conteúdo da carta até agora.

Os parentes de Mercer divulgaram um comunicado neste sábado dizendo que estavam "chocados e muito abalados com os acontecimentos terríveis".



"Nossos pensamentos, nossos corações e nossas preces estão com as famílias daqueles que morreram ou ficaram feridos", dizia o comunicado.

Quando questionada sobre a saúde mental do filho, o pai do jovem, Ian Mercerm disse à CNN que "ele tinha que ter algum problema".

Ainda não está claro o que motivou Chris Harper Mercer a disparar contra os colegas na universidade. Duas vítimas disseram que a religião poderia ser uma questão - o atirador pediu às vítimas para dizer qual era a religião delas e matou quem disse que era cristão.

Internacional