Topo

De mesquitas a resorts turísticos: os alvos do Estado Islâmico ao redor do mundo

2015-11-16T06:48:00

16/11/2015 06h48

Um atentado coordenado em seis pontos de uma das principais cidades do Ocidente, com um saldo de mais de 120 mortos e centenas de feridos.

Os ataques a Paris estão sendo considerados um divisor de águas na atuação do autodenominado "Estado Islâmico".

Antes de Paris, o grupo extremista havia concentrado a maioria de seus ataques em territórios no Oriente Médio.

Um dos piores ocorreu também nesta semana, no Líbano. Na quinta-feira, dois suicidas do "EI" detonaram os explosivos que carregavam no corpo em uma rua movimentada em Beirute, matando 43 pessoas.

Confira alguns dos piores ataques do "EI" em 2015.

França, 13 de novembro

Uma série de ataques quase simultâneos na região central de Paris deixou ao menos 120 mortos e centenas de feridos. O atentado, lançado pelo "EI", foi considerado pelo presidente François Hollande como um ato de guerra contra a França.

Líbano, 12 de novembro

Um duplo ataque suicida destruiu uma área comercial em Beirute, bem na hora do rush, deixando 43 mortos e mais de 200 feridos. Foi o pior ataque à cidade em anos.

Egito, 31 de outubro

Um grupo afiliado ao "EI" reivindicou um ataque que derrubou um avião de uma companhia aérea russa, que caiu no balneário egípcio de Sharm el-Sheik. O Airbus 321 decolou da região turística com destino a São Petersburgo, na Rússia. As 224 pessoas que estava a bordo morreram.

Iêmen, 6 de outubro

Uma série de ataques de homens-bomba em duas das maiores cidades do país matou 25 pessoas. Menos de duas semanas antes, um outro atentado no país também deixou mais de 20 mortos após a explosão de bombas em uma mesquita.

Arábia Saudita, 24 de setembro

O "EI" assumiu a autoria de um ataque suicida que deixou 15 mortos, sendo que 12 deles eram membros da força de segurança saudita.

Turquia, 20 de julho

Um cidadão turco que teria ligações com o "Estado Islâmico" lançou um ataque a um centro cultural, deixando ao menos 32 mortos na cidade de Suruc.

Egito, 1º de julho

Militantes egípcios afiliados ao "EI" mataram dezenas em ataques simultâneos na Península do Sinai.

Tunísia, 26 de junho

Um atirador disfarçado de turista em um resort no Mediterrâneo matouo ao menos 38 pessoas - a maioria de turistas britânicos.

Iêmen, 17 de junho

Um braço do "EI" assumiu a responsabilidade por uma série de ataques com carros-bomba na capital, Sana, matando ao menos 30 pessoas.

Arábia Saudita, 22 de maio

Mais de 20 pessoas foram mortas e 120 ficaram feridas em um ataque suicida ligado ao "EI"

Líbia, 19 de abril

Dezenas de cristãos foram mortos, alguns decapitados, em um vídeo divulgado pelo grupo extremista.

Iêmen, 20 de março

Grupo afiliado ao "EI" no país assumiu responsabilidade por ataque que deixou mais de 130 mortos em uma mesquita em Sana.

Líbano, 20 de fevereiro

Três carros-bomba mataram ao menos 40 pessoas em Derna.

França, 11 de janeiro

Um ataque ao semanário satírico Charlie Hebdo deixou 12 pessoas mortas, incluindo cartunistas famosos da publicação. Dois ataques que se seguiram - um deles em um supermercado judaico - deixaram outros cinco mortos.

Mais Internacional