Militantes armados invadem universidade no Paquistão

Forças de segurança estão enfrentando militantes armados dentro de uma universidade na cidade de Charsadda, no noroeste do Paquistão. As primeiras informações indicam que várias pessoas já morreram no confronto.

Segundo o Exército do Paquistão, ao menos quatro agressores foram mortos, mas outros ainda se escondiam em prédios no campus da universidade Bacha Khan.



Alguns estudantes já foram resgatados, informou o inspetor geral adjunto Saeed Wazir. Pelo menos três pessoas se feriram.

Em 2014, mais de 130 estudantes foram mortos em um ataque a uma escola em Peshawar, que fica a cerca de 50 km de Charsadda.

Possível alvo

Mais de 3 mil estudantes e 600 visitantes eram esperados para um evento de poesia dentro da universidade, segundo a rede de TV paquistanesa Geo. Outros relatos na imprensa sugeriam que a maior parte dos estudantes e dos funcionários ainda não havia chegado no momento do ataque.

Um professor assistente na universidade, que se identificou como Shakoor, disse à BBC que se afastou do portão principal da instituição após ser informado sobre o ataque.

Ele disse que a maioria dos estudantes e professores ainda não deveria ter chegado quando o ataque começou. Ele disse ter visto pessoas deixando o local pela entrada principal, porque aparentemente os agressores teriam entrado pelos fundos do campus.

O professor afirmou suspeitar que o ataque possa ter tido como alvo o evento de poesia, marcado para homenagear o líder político e espiritual Bacha Khan (1890-1988), da etnia pasthun, que dá nome à universidade.

Nacionalistas como Bacha Khan, representados pelo partido ANP, se opuseram à resistência islâmica e talebã durante a invasão da União Soviética ao Afeganistão nos anos 1980, segundo o correspondente da BBC Ilyas Khan. Dai o possível valor simbólico do ataque para militantes islâmicos radicais.

A universidade, segundo o correspondente, fica em uma área aberta, cercada por plantações, e é um alvo relativamente fácil.

Os agressores teriam acionado explosivos ao invadir a universidade, por volta das 9h30 desta quarta-feira (2h30 pelo horário de Brasília).

Apoiados por veículos blindados, policiais e soldados cercaram o campus e começaram a evacuar as instalações da universidade, fundada em 2012.

Um oficial do serviço de emergência, Bilal Faizi, disse, segundo a agência de notícias AFP, ter visto cinco corpos, todos com ferimentos causados por tiros. Outros órgãos de imprensa citavam oito mortos, sem contar os agressores.

Recentemente, autoridades fecharam escolas em Peshawar em meio a informações sobre possíveis ataques.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos