Seu telefone espiona tudo o que você fala?

<div class="bbc-byline"> <div class="person"> <p class="name">Zoe Kleinman</p> <p class="role">Repórter de Tecnologia da BBC News</p> </div> </div> <p>Tudo começou com um acidente de carro.</p> <p>Estava passando roupa quando minha mãe veio me dizer que um amigo da família havia morrido num acidente de carro na Tailândia.</p> <p>Meu celular estava atrás de mim, sobre a mesa.</p> <p>Pouco tempo depois, quando fui usar a ferramenta de busca, o nome do meu amigo apareceu, seguido das palavras, "acidente de moto, Tailândia", e o ano em que ocorreu.</p> <p> Fiquei chocada, porque tinha certeza de que não havia usado meu telefone no momento da conversa. </p> <ul> <li> Leia também: No Brasil da recessão, aumenta desemprego entre engenheiros e sobram vagas para diaristas </li> </ul> <p>Será que acabei buscando os detalhes do ocorrido e me esqueci do que havia feito? Ou o meu telefone teria me ouvido?</p> <p>Quando mencionei meu caso a conhecidos, alguns deles me contaram histórias semelhantes, envolvendo principalmente propaganda.</p> <p>Uma amiga, por exemplo, se queixou com o namorado sobre uma enxaqueca, que acabara de sofrer pela primeira vez, e no dia seguinte viu que estava sendo seguida por um grupo de apoio à doença no Twitter.</p> <p>Outro conhecido conversou detalhadamente com sua irmã sobre um assunto ligado a impostos, e, no dia seguinte, um anúncio apareceu em sua página no Facebook recomendando o serviço de especialistas na área fiscal.</p> <p>Também ouvi casos de pessoas que estavam discutindo determinados produtos ou destinos de férias e depois receberam publicidade sobre o tema.</p> <p>O site Reddit está cheio de histórias similares.</p> <h2></h2> <p>Um repórter disse que um amigo dele recebeu uma propaganda de absorventes depois de conversar sobre menstruação com sua esposa dentro do carro.</p> <h2>Desafio tecnológico</h2> <p>Perguntei ao especialista em segurança cibernética Ken Munro e a seu colega David Lodge, da consultoria Pen Test Partners, para saber se fisicamente é possível que sejamos espionados por nossos celulares.</p> <p>"Em um primeiro momento, não me convenci, me soava como uma anedota", admitiu Munro.</p> <p>No entanto, para minha surpresa, os especialistas confirmaram nossa tese: nossos celulares podem, sim, nos espionar.</p> <p>Para comprovar nossa tese, eles criaram um protótipo de um aplicativo. Passaram, então, a falar perto do telefone. E, surpreendentemente, perceberam que suas palavras apareciam em uma tela de um laptop situada a poucos metros deles.</p> <p>"Tudo o que fizemos foi utilizar a funcionalidade existente no Android (sistema operacional do Google). Optamos pelo Android pela facilidade de uso", disse Munro.</p> <p>"Permitimos que o aplicativo acessasse o microfone do telefone, configuramos um servidor de áudio na internet, e tudo o que o microfone ouviu nesse telefone, independentemente de onde estava localizado o usuário, chegou aos nossos terminais, o que nos permitiria, se quiséssemos, criar propaganda personalizada".</p> <p>Foram necessários dias para que os especialistas organizassem todas as conversas.</p> <p>O sistema não era perfeito, mas funcionava praticamente em tempo real, sendo capaz de identificar a maioria das palavras-chave.</p> <p>Houve apenas uma ligeira perda de bateria, e, conectado ao wi-fi, o plano de dados não foi afetado.</p> <p>"Reutilizamos uma grande quantidade de código que já está espalhada por aí", disse David Lodge.</p> <p>"Em outras palavras: o usuário provavelmente não se dá conta do que está acontecendo com seu aparelho."</p> <p>Munro, que se dizia inicialmente cético sobre a possibilidade de nossos celulares nos ouvirem, mudou de opinião.</p> <p>"Demonstramos que é possível, sim, espionar por meio do celular", afirmou.</p> <ul> <li> Leia também: Quais os telefones que não contarão mais com WhatsApp? </li> </ul> <h2>Resposta do Google</h2> <p>As principais companhias de tecnologia, no entanto, descartaram a ideia.</p> <p>Segundo o Google, a funcionalidade de reconhecimento de voz disponível em seus dispositivos Android não é empregada com fins publicitários.</p> <p>A companhia também informou que não compartilha áudio adquirido dessa forma com terceiros.</p> <p>Além disso, o Google diz que, em sua política de conteúdo, deixa claro a desenvolvedores que os aplicativos não devem recolher informações sem o conhecimento do usuário.</p> <p>Segundo a companhia, os aplicativos que violam essa política são retirados da loja virtual do Google Play.</p> <p>Já o Facebook disse à BBC que não permite às empresas usar dados obtidos por meio do microfone e nunca compartilha informações com terceiros sem seu consentimento.</p> <p>A companhia afirmou que os anúncios publicitários veiculados pelo Facebook se baseiam unicamente na informação compartilhada pelos usuários da rede social e seus hábitos de navegação.</p> <p>Outras gigantes de tecnologia também negaram usar o recurso.</p> <ul> <li> Leia também: Contra desperdício, Dinamarca inaugura supermercado que só vende comida 'vencida' </li> </ul> <h2>Coincidência</h2> <p>Há também uma explicação mais matemática: a possibilidade de que não haja conexão entre o que dissemos e o que vemos.</p> <p> No livro intitulado <em>O Princípio da Improbabilidade</em> , David Hand, professor de Matemática do Imperial College de Londres, defende que acontecimentos aparentemente fora do comum ocorrem todo o tempo.</p> <p>Ele sustenta que acabamos prestando mais atenção ao que nos mantém ocupados, como conversas recentes ou grandes decisões como a compra de um carro ou a escolha de uma data para uma festa.</p> <p>"Se existe uma pequena chance de algo ocorrer e você cria maiores oportunidades para isso, isso inevitavelmente vai ocorrer", disse.</p> <p>Em outras palavras, segundo ele, as mensagens podem acabar se destacando aos olhos dos usuários que de certa forma tenham uma preferência por determinado assunto.</p>

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos