Os rituais de sorte dos estudantes orientais para passar em provas

Jody-Lan Castle

da BBC News

O período de provas e exames finais é sempre um momento de grande estresse. Em especial para estudantes do Extremo Oriente, onde há uma forte pressão por resultados de alto nível.

Qualquer que sejam as diferenças culturais na região, estudantes japoneses, coreanos e chineses, em qualquer fase da vida acadêmica, têm seus rituais e superstições para enfrentar essa época.

Veja abaixo alguns destes rituais e costumes que alunos asiáticos praticam para tentar passar com notas máximas.

1. Katsudon e Kit Kat

No Japão existe a tradição de os estudantes comerem katsudon antes ou no dia da prova. Katsudon é uma tigela quente de arroz com uma costeleta de porco coberta com um ovo frito.

O nome do prato é parecido com a palavra em japonês "katsu" que significa "vencedor" e, por isso, acredita-se que o prato traga sorte para os estudantes.

Outro amuleto que vem conquistando cada vez mais adeptos é o chocolate Kit Kat, que no Japão lançou uma campanha de marketing se apresentado como "chocolate da sorte".

Os japoneses pronunciam o nome do chocolate como "kitto katto", o que é parecido com a frase "kitto katsu", que significa "certamente vencedor".

2. Maçã

Cantinas de universidades de Hong Kong servem maçãs e uma série de pratos preparados com a fruta nos períodos que antecedem as provas.

"A pronúncia da palavra maçã em chinês é 'ping guo', que também significa 'segurança'. Então, as pessoas acham que passarão na prova com segurança", disse Chong Wang, de Nanjing, na China.

3. Cabelo sujo

Alguns estudantes desses países se concentram tanto antes das provas que podem até esquecer de tomar banho.

Mas na Coreia do Sul isto não é uma preocupação. No país acredita-se que o estudante que lava os cabelos pode também estar lavando tudo o que aprendeu.

"Havia um menino na nossa classe que não lavava o cabelo antes das provas. O resto do tempo ele era muito limpo, mas se você conhecesse o ritual dele antes das provas, não iria querer ficar perto", disse um estudante do país sobre um de seus colegas de classe.

4. Tomando caju

Em Hong Kong, cerca de um mês antes do começo da época de provas os estudantes se reúnem em clubes, sociedades ou salões para o "superpass", ou ging guo.

O ging guo consiste em um ritual que envolve várias atividades que visam ajudar você a passar nas provas com a nota máxima. A primeira parte é o jantar, que geralmente ocorre em um restaurante chinês.

É importante que os estudantes comam carne de porco cortada em cubos com castanha de caju, um dos pratos mais tradicionais destas reuniões. A palavra em chinês para caju soa como a palavra para "desejo de passar" e "carne de porco em cubos" soa como "desejo por destaque".

Estas semelhanças de sons têm um papel muito importante nos rituais e superstições dos idiomas do Extremo Oriente.

5. Cortando um porco

Outra atividade do "superpass" ou ging guo é o corte ao meio do porco assado com um cutelo.

A carne de porco é tida como oferenda sagrada na China.

Cada participante do ritual tenta cortar o porco assado pela metade com apenas um golpe.

Acredita-se que os que conseguem a façanha passarão nas provas logo na primeira vez. Os que não conseguem, teriam de refazer algumas delas.

Em seguida, os estudantes comem kiwis, pois a palavra em chinês para a fruta soa como "fácil passar nas provas".

6. Orações

Muitos estudantes do leste da Ásia recebem grande atenção e apoio dos pais, quer eles queiram ou não.

"Alguns pais esperam pelos filhos do lado de fora da sala de provas, rezando para eles passarem. Minha mãe fez isto, mas os meus resultados foram horríveis", disse o professor sul-coreano Ji-Youn Jung.

Os pais mais entusiasmados chegam a rezar em templos budistas diariamente nos cem dias que antecedem as provas.

7. Evitar a sopa

Na Coreia do Sul, muitos acreditam que a textura escorregadia de uma famosa sopa local de algas marinhas faz com que os estudantes percam todo o conhecimento que acumularam durante as revisões para as provas.

"Tento não tomar sopa de alga marinha antes de ocasiões importantes como as provas finais ou entrevistas. Mas não me preocupo muito se esqueço e acabo tomando a sopa", disse Ji-Youn.

"Minha tradição pessoal é macarrão no café da manhã do dia da prova, pois macarrão pode significar que 'tudo corre bem' em chinês. Mas eu também levo meu relógio da sorte", disse Chong Wang, estudante chinês.

8. Doce grudento e galinha

Um pouco de açúcar pode aumentar a energia. Mas os sul-coreanos também acreditam que um doce chamado yeot pode ajudar a passar nas provas.

O yeot é um lanchinho doce e grudento, geralmente consumido antes de provas importantes. Principalmente as provas para entrar em universidades.

"Yeot é um doce grudento e as palavras em coreano para 'grudento' e 'passar no vestibular' têm o mesmo som", disse Ji-Youn.

Para quem não é muito fã do doce, a alternativa é caldo de galinha, para aumentar o poder do cérebro.

Estudantes de Hong Kong, Cingapura, Malásia e da China tomam o caldo durante a revisão e na manhã da prova.

"Não é superstição. Eu bebo essência de galinha na manhã da prova... você engole como se fosse uma dose de bebida. Acredita-se que ajuda a concentração; fazem muita propaganda disso para estudantes de Cingapura", disse Dylan Lee Soon Yoong, estudante de Cingapura que está no University College, de Londres.

9. Roupa de baixo vermelha

Os chineses acreditam que vermelho é uma cor que dá sorte. E que seria uma boa ideia usar peças de roupa desta cor - mais especificamente cuecas ou calcinhas vermelhas - ao se fazer as provas.

Existe até um ditado chinês: quando uma pessoa é muito bem-sucedida, os chineses perguntam "você está usando roupa de baixo vermelha?".

Mas nem todos acreditam nisto.

"Algumas pessoas podem evitar usar vermelho durante as provas na China. As notas de quem não passa são escritas em vermelho nas folhas de notas", disse Chong Wang.

10. Orações para o 'Deus da Curva de Sino'

O Deus da Curva de Sino personifica o medo que os estudantes universitários dos sistema de avaliação baseado na "curva de sino" (também conhecida como curva gaussiana) usado nas universidade mais conhecidas da Ásia, como a Universidade Nacional de Cingapura e a Universidade de Tecnologia de Nanyang, também em Cingapura.

Este sistema significa que os estudantes não são avaliados apenas pelas boas notas nas provas, mas também comparando-o com o desempenho de todos os outros alunos do grupo ou classe.

Em um país onde o nível de exigência já é bastante alto, isso aumenta ainda mais a competição entre estudantes.

Templos dedicados ao Deus da Curva de Sino foram estabelecidos nas duas universidades de Cingapura e os estudantes deixam velas e comida como oferendas.

A Universidade Nacional de Cingapura até abriu um site e contas no Facebook e Twitter para o Deus da Curva de Sino receber as orações virtuais dos estudantes.

"Sendo estudantes, estamos sujeitos à força onipotente e inescrutável que é o Deus da Curva de Sino. Ele é o ser arbitrário que decide nossas notas", afirmou Dylan Lee Soon Yoong.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos