Por que a axila da mãe de Leonardo DiCaprio gerou polêmica nas redes sociais

Alex Dackevych - BBC Trending

À primeira vista, seria uma foto como outra qualquer retratando um momento de intimidade na vida da família de um dos maiores astros de Hollywood.

Mas a razão pela qual a foto do ator americano Leonardo DiCaprio ainda criança provocou polêmica nas redes sociais não tinha nada a ver com ele. Nem mesmo com sua tão aguardada vitória como melhor ator no Oscar deste ano.

A maioria dos comentários foi direcionada à mãe de DiCaprio, Irmelin, e mais especificamente, às suas axilas não depiladas.

A foto, tirada em 1976, foi postada em uma página no Facebook e retrata o ator ainda criança sendo erguido pelos pais, Irmelin e George DiCaprio - hoje divorciados.

Compartilhada mais de 12 mil vezes, a imagem obteve 100 mil curtidas e provocou reações acaloradas. Também recebeu 6 mil comentários, muitos dos quais expressando repugnância sobre o aspecto das axilas de Irmelin.

No entanto, apesar do grande número de comentários negativos, vários usuários decidiram se posicionar a favor de Irmelin, pelo que chamaram de "empoderamento" do corpo feminino. Na opinião deles, criticar a axila peluda da mãe de DiCaprio seria uma forma de opressão contra as mulheres.

Eles ainda acusaram os críticos de Irmelin de ignorar o fato de que, na ocasião em que a foto foi tirada, muitas mulheres não depilavam as axilas.

Algumas usuárias chegaram, inclusive, a postar fotos de suas axilas peludas em solidariedade à mãe do ator.

A reação de Irmelin à polêmica não é conhecida. No entanto, tanto ela quanto seu ex-marido ? eles se divorciaram anos atrás ? participaram da cerimônia do Oscar e viram o filho ganhar o prêmio de Melhor Ator pela primeira vez por sua atuação no filmeO Regresso .

Não é a primeira vez que o assunto provoca polêmica nas redes sociais.

Em 2015, a ativista chinesa pró-direitos das mulheres Xiao Meili lançou nas redes sociais uma "Competição de Pelos nas Axilas", incentivando mulheres a "empoderar" seus corpos e desafiar estereótipos de beleza pré-concebidos.

  • Leia também: O homem que passou 20 anos preso por homicídio - mas sua 'vítima' continuou viva

'Capitalismo opressor'

Mas por que os pelos no corpo feminino dividem opiniões?

Segundo Emer O'Toole, autora do livro Girls will be Girls ('Meninas serão meninas', em tradução livre para o português), que trata extensivamente do assunto, e autodeclarada "feminista peluda", "estamos socialmente condicionados desde o nascimento a acreditar que as mulheres não podem ter nenhum pelo visível".

"Ao contrário dos homens, a prática de não se depilar entre as mulheres é vista como anti-higiênica e repugnante", diz ela.

O'Toole argumenta que, antes da Primeira Guerra Mundial, o vestuário feminino cobria as axilas, mas ter pelos nessa região do corpo não era, na ocasião, uma preocupação estética.

Ela culpa o capitalismo, especificamente a publicidade, por campanhas de uma dezena de empresas ? como a Gillette, por exemplo, que lançou lâminas exclusivamente para mulheres em 1915 ? com o objetivo de criar um conceito errado sobre os pelos no corpo feminino.

"Infelizmente, a estratégia deu certo e continua sendo bem sucedida. Uma mulher não pode ser feminina se deixar de se depilar", critica.

  • Leia também: Quais os próximos passos da oposição na batalha do impeachment?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos