Larvas ajudam no combate à desnutrição na África

Cozidas, assadas ou até mesmo cruas. Larvas viscosas podem não parecer muito apetitosas, mas em partes da África Central elas são uma fonte vital de proteínas e minerais para muitas pessoas.

Por isso, as larvas do escaravelho-vermelho têm sido uma das armas de países como Camarões na luta contra a desnutrição, que atinge uma em cada três crianças por lá.

Tanta procura, no entanto, tem elevado os preços do inseto, tornando-os a carne mais cara no mercado. Seu preço é estimado em US$ 4 o copo – unidade de medida usada nas feiras livres do país.

Outro problema é que as Palmeiras de Ráfia, onde essas larvas vivem, estão desaparecendo das florestas, dificultando ainda mais a exploração dos insetos.

Por isso, os cientistas em Camarões vêm procurando soluções para essas questões socioambientais.

Um projeto-piloto, aplicado em três aldeias do país, consiste em colocar pedaços de madeira de Ráfia em caixas de plástico e deixar as larvas se reproduzir.

Por enquanto, a proposta parece funcionar: segundo os estudos, nascem entre oito e dez vezes mais insetos nas caixas do que na natureza, sem nenhum impacto ambiental.

1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados por ano

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos