Criadores da 'dança do impeachment' rebatem críticas: 'Música une pessoas no combate a comunismo e corrupção'

Rafael Barifouse - Da BBC Brasil em São Paulo

Um espectador mais desatento pode pensar que se trata de um vídeo de Carnaval. No clipe, pessoas cantam e dançam em sincronia uma coreografia como as que são vistas em blocos país afora. Mas, na verdade, trata-se de uma manifestação contra o governo federal organizada pelo grupo Consciência Patriótica, de Fortaleza, no Ceará.

Este não é o maior nem mais ruidoso dentre os movimentos políticos criados nos últimos anos no país. Ainda assim, após viralizarem clipes com a música "Seja Patriota", de sua autoria, o grupo ficou conhecido como o criador da "dança do impeachment".

Há três dias, um novo vídeo do Consciência Patriótica voltou a ser muito compartilhado nas redes sociais. Desta vez, com um passo a passo para replicar a coreografia em protestos marcados para este domingo.

E, assim como os anteriores, dividiu opiniões, com algumas pessoas elogiando a iniciativa e, em maior número, criticando, por dar um clima de festa ao que muitos consideram ser um momento que requer seriedade.

"Não damos ouvidos às críticas. Música é uma forma válida de unir as pessoas em torno do combate ao comunismo e ao socialismo, à corrupção e ao governo federal", diz o publicitário Diego Rebouças, de 31 anos, porta-voz do Consciência Patriótica.

  • Leia também: 'Vão caçar o que fazer', diz promotor sobre confusão entre Hegel e Engels
  • Siga a BBC Brasil no Facebook e no Twitter

'Coação'

Ele conta que música e a coreografia surgiram naturalmente entre os integrantes mais jovens do grupo, durante as panfletagens realizadas nas ruas da capital cearense para convocar a população aos protestos de 16 de agosto do ano passado.

"Seja patriota/Vem lutar por sua nação/Patriota verdadeiro/Vem pra manifestação", diz a letra da canção. "Veste verde e amarelo/Com determinação/Pra livrar nosso país/Dessa corrupção/Grita forte brasileiro/Ê, ê/ Fora Dilma/Fora PT".

Rebouças explica que a ideia é mostrar a quem deseja sair às ruas que ali é um ambiente pacífico para se manifestar.

"Desde o ano passado, sofremos com a coação de líderes políticos a favor do governo que convocam seus apoiadores para irem às ruas se entrincheirar e fazer um combate corpo a corpo para que as pessoas tenham medo e não compareçam ao protesto", afirma ele.

A estreia oficial da música e da dança se deu naquele 16 de agosto. O vídeo com a performance foi visualizado centenas de milhares de vezes.

  • Leia também: Fundador do PSDB diz que pedir prisão de Lula foi 'exagero' e critica oposição do 'quanto pior melhor'

Computação gráfica e dançarinos

Rebouças conta que, a partir de então, recebeu no perfil do Consciência Patriótica no Facebook mensagens de outros grupos semelhantes. "Começaram a dizer que iam fazer a dança também e que queriam um vídeo com a coreografia completa para ensaiar" diz.

"Foram tantos pedidos que resolvemos fazer um tutorial, porque, por mais óbvia que ela pareça, tem gente que não consegue aprender só vendo o clipe."

No clipe, feito com computação gráfica, dois dançarinos em verde e amarelo ensinam cada um dos seis passos básicos da dança.

O vídeo já foi assistido mais de 173 mil vezes em três dias e compartilhado mais de 7,7 mil vezes. Muitos comentários deixados na rede social criticam a "dança do impeachment".

"Por favor, não façam a cidade de Fortaleza passar vergonha", diz o comentário mais popular deixado na postagem, que recebeu 430 curtidas até esta sexta-feira. "Tô indignada com essa coreografia."

"Sou patriota até demais, mas essa dança é ridícula", diz outro usuário em um comentário curtido mais de 130 vezes. "O negócio é sério, e dancinha não combina."

'Argumento clichê'

Mas há também quem elogie o grupo. "Iniciativa maravilhosa desses jovens, que me emociona e me enche de orgulho de ser brasileira", diz uma usuária da rede social em comentário com 51 curtidas. "Somos um povo que gosta de dançar e cantar e por que não protestarmos também dessa maneira?".

Rebouças explica que o vídeo foi feito com a ajuda de apoiadores do grupo. "Um ofereceu o estúdio; outro, a ilha de edição e o computador com os programas necessários. Cada um disponibiliza seu capital como pode."

E defende este jeito de protestar, que ele considera diferente do que chama de "formato de manifestação criado pela esquerda". "Quando nós do outro lado passamos a protestar, fizemos isso dando outra cara ao protesto. Mas não deixamos de ter palavras de ordem e discursos para transmitir informações por causa disso", afirma.

"Dizem que dançar não é politizar, mas esse argumento é tão clichê que nem nos damos ao trabalho de responder. Pela repercussão que teve, parece que só fazemos isso, mas trabalhamos com muitas outras ações. A dança é só um detalhe."

  • Leia também: Caso de britânica que sangra pelos olhos intriga médicos e desafia busca por diagnóstico

'Pensamento marxista'

O grupo foi criado oficialmente no início do ano passado, mas começou ainda no período pré-eleitoral de 2014, quando pessoas com interesses e opiniões semelhantes passaram a trocar informações por meio da internet.

"Comecei ainda na época da faculdade a ver a unilateralidade do pensamento marxista. Isso passou a me incomodar e me juntei a pessoas que pensavam de forma parecida, começamos a compartilhar materiais sobre liberalismo e conservadorismo", afirma Rebouças.

"Depois, passamos a nos reunir para panfletar e informar. Foi algo virtual que transbordou para o mundo real", afirma Rebouças.

Hoje, o Consciência Patriótica tem 52,3 mil seguidores no Facebook. "Não somos contra o governo como instituição. Somos contra a corrupção e o socialismo e comunismo que vêm se instaurando na América Latina", prossegue.

"Não somos partidários. Criticamos o PT porque sabemos que sua proposta é socialista, mas também batemos da mesma forma em outros partidos com esse viés."

Rebouças conta que seu grupo, junto com outros semelhantes, decidiram se unir para formar a Frente Cearense pelo Impeachment e, assim fazer uma ação coordenada neste domingo.

O lançamento da iniciativa se deu na última quarta-feira, data escolhida por conta da presença do cantor Lobão, um ferrenho crítico do atual governo, em Fortaleza para o lançamento de seu livro.

"Ele nos deu uma palavra de motivação, porque ele está super na causa, né?"

  • Leia também: Baixa do petróleo faz navios retomarem rotas da era dos descobrimentos

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos