Manifestações antigoverno acontecem em várias cidades do exterior

As manifestações contra a presidente Dilma Rousseff mobilizam brasileiros também fora do país: cerca de 23 cidades marcaram protestos para este domingo, segundo os organizadores do Vem Pra Rua. A BBC Brasil registrou os atos em Portugal, Estados Unidos, Japão e França.

Em Lisboa, cerca de 150 pessoas se reúnem no Largo Camões, em frente à Embaixada do Brasil, para pedir a saída da presidente e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O juiz Sérgio Moro foi homenageado com cartazes e palavras de ordem.

A aposentada paulista Dulcina Gonçalves de Mendonça, de 80 anos, vive em Lisboa com a família há 11 anos e participou do protesto.

"Faz cerca de dois anos que o governo corta 25% da pensão de quem vive fora do Brasil. Estou recebendo 140 euros (R$ 570) por mês, ninguém consegue viver com isso. É um absurdo o que fazem com os aposentados. Só porque optamos por viver fora do país temos menos direito que os outros pensionistas?", diz.

  • Leia também: Acompanhe a live page dos protestos

Estados Unidos

Em Nova York, um grupo de brasileiros se reuniu na Times Square para protestar conta o governo.

Em Miami - cidade que reúne uma grande comunidade brasileira -, as manifestações estão marcadas para às 17h (horário de Brasília).

E cerca de 21 pessoas se reuniram em Austin, Texas, no Mercado Central da cidade, com bandeiras do Brasil enroladas e camisas da seleção.

Embora conte com uma comunidade brasileira estimada pelos próprios moradores em 10 mil pessoas, a manifestação foi esvaziada por conta do período de férias dos estudantes universitários - o spring break - e por cair no primeiro fim de semana do festival de música, tecnologia e cinema South by Southwest, que concentra as atenções locais.

"É importante frisar que este não é um protesto anti-PT, e sim uma manifestação a favor de mais prestações de contas dos políticos de todos os partidos à sociedade civil brasileira. Usamos os EUA, onde podemos exercer pressão direta sobre os nossos representantes, como exemplo. É possível uma outra relação com a política, mais cidadã", disse a professora Ana Caldas, 46 anos, há 17 nos EUA e 13 em Austin.

  • Leia também: A silenciosa onda de imigrantes africanos que tentam chegar aos EUA pelo México

Inglaterra

Em Londres, o protesto deste domingo reuniu cerca de 50 manifestantes protestam contra Dilma em frente à Embaixada do Brasil em Londres. O protesto começou por volta das 14h (11h de Brasília) e foi encerrado três horas depois.

Há 25 anos vivendo em Londres, a brasileira Marília Mesquita disse protestar contra o "comunismo do PT". Ela quer o impeachment de Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Lula. "Meu passaporte brasileiro vai expirar e eu não quero um passaporte de um país comunista", diz ela.

França

Na capital francesa, cerca de 70 pessoas atenderam à convocação feita pelas mídias sociais e se reuniram em frente à embaixada brasileira. O evento começou ao som de músicas de Lobão e teve a presença de um miniboneco Pixuleco.

Japão

No Japão, a cantora Tsubasa ? famosa nas redes sociais por gravar covers de música brasileira ? postou um vídeo nesta semana em sua página do Facebook convocando os fãs a comparecer aos atos anti-Dilma deste domingo. Em três dias, o vídeo teve quase 300 mil visualizações, 5,7 mil compartilhamentos e gerou uma discussão acalorada entre os internautas.

"Pra um lado ou pra outro, o que não pode acontecer é as pessoas ficarem paradas. Se todos ficarem estáticos, quem perde é o Brasil, e eu torço pelo Brasil", disse a japonesa.

Tsubasa disse que resolveu fazer o vídeo porque queria chamar a atenção das pessoas, em especial dos fãs, para "os problemas sociais, econômicos e para a corrupção que o Brasil vem sofrendo".

"Vou ao Brasil desde 2009 e aprendi a gostar do país como se fosse meu país de origem. Tenho um grande número de fãs no Brasil, e a vida deles é muito importante pra mim", justificou a cantora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos