'Vocês fracassaram': Atriz indiana contra-ataca após ser colocada em montagens pornográficas

Depois de ter fotos suas manipuladas no Photoshop para que seu rosto aparecesse em corpos nus, uma estrela de cinema indiana criticou a prática em um post no Facebook, e afirmou que os que fazem isso "não conseguiram envergonhá-la".

Jyothi Krishna é um dos nomes mais famosos a emergir da indústria de cinema no Estado de Kerala, no sudeste indiano. É um polo menor, mais conservador do que o mais famoso Bollywood, centro de produção cinematográfica localizado em Mumbai.

Kerala produz cerca de 200 filmes por ano, e a maior parte deles é falado na língua malaiala, um dos 22 idiomas oficiais da Índia.

  • Leia também: Debate político vira campo minado de boatos: você caiu em algum?

As estrelas dos filmes do sul da Índia raramente usam roupas decotadas ou aparecem em ensaios fotográficos, mas algumas pessoas têm enxertado as cabeças das atrizes locais em imagens pornográficas para compartilhá-las no WhatsApp.

Escrevendo em malaiala em seu Facebook, Krishna, que tem 1,5 milhão de seguidores, disse que decidiu se manifestar para "dar a outras vítimas de assédio nas mídias sociais como eu a força para expressar suas vozes e levar os culpados à Justiça".

Em uma entrevista ao BBC Trending, Krishna disse que foi avisada da existência de imagens com seu rosto por "um amigo, que também é um dos nossos principais diretores de cinema".

"Em seguida, muitos dos meus amigos e parentes começaram a me mandar mensagens dizendo que elas estavam sendo muito compartilhadas nas mídias sociais."

  • Leia também: Descoberta facilita leitura de segredos inscritos em papiros de quase 2 mil anos

'Pornografia de Photoshop'

Seu caso está longe de ser isolado. Apesar de não ser exclusivo da região de Kerala, Krishna afirma que o compartilhamento de "pornografia de Photoshop" na região é um "problema enorme" e que ela já prestou queixa na polícia.

No ano passado, dois adolescentes de Kerala foram enquadrados em leis de cibercrime por publicar um vídeo falso de outra atriz malaiala, Asha Sarath, no WhatsApp e no Facebook.

E um homem de 19 anos foi preso por compartilhar "material obsceno e falsificado eletronicamente" da atriz de TV Gayathri Arun.

Um psiquiatra local que está analisando a tendência, C P Somanath, diz que o Estado tem um índice alto de alfabetização e de uso de celulares e computadores. Isso significa que muitos homens jovens têm acesso à internet e o conhecimento necessário para manipular imagens.

  • Leia também: A nova partícula que pode mudar o que sabemos sobre o Universo

"Também há uma mentalidade muito conservadora aqui", disse Somanath à BBC.

"Atrizes deste Estado não interpretam o mesmo tipo de papéis, nem fazem fotos que expõem seus corpos da mesma forma que as de Hollywood ou Bollywood fariam. É possível que essa sexualidade reprimida e a curiosidade de um grupo específico de homens jovens no Estado, aliada ao conhecimento da tecnologia, tenha culminado na criação e compartilhamento dessas mensagens."

De acordo com um estudo feito pela polícia em 2012, um quarto de toda a pornografia publicada na internet na Índia vem de Kerala. No mesmo ano, o Departamento Nacional de Estatísticas Criminais da Índia disse que o Estado também tem o número mais alto de adolescentes menores de 18 anos presos por violar a lei de tecnologia da informação do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos