Instagram confunde bolo cristão com seio e bloqueia conta de britânica

Segundo o Instagram, a foto acima parece um seio. Embora claramente não se trate de um seio.

O registro mostra um bolo tradicionalmente servido na Páscoa, o Simnel, feito de frutas secas e marzipã e decorado com 11 bolas nas bordas para simbolizar os 11 apóstolos (Judas não é representado). Outra, posicionada bem no centro, representa Jesus.

A foto foi postada no Instagram pela britânica Sue Moseley, que queria exibir, orgulhosa, o quitute feito pela filha Jenny.

A rede social parece não ter gostado: logo sinalizou a imagem como "conteúdo sexualmente sugestivo ou nudez" e bloqueou a conta de Sue.

  • Leia também: 'Turbulência em eventual governo Temer pode frustrar otimismo do mercado', prevê brasilianista
  • Curtiu? Siga a BBC Brasil no Twitter e no Facebook

Ela tentou argumentar, mas o aplicativo inicialmente informou que não seria possível reativar o perfil.

A outra filha de Sue, Fiona, postou uma foto e um comentário sobre o problema no Twitter. Resultado: o tuíte viralizou.

Robô?

A foto não parece ter sido analisada (e retirada) apenas por um robô do Instagram. Esse tipo de decisão geralmente funciona mais ou menos assim: os usuários marcam algo que eles considerem conteúdo inapropriado, que é analisado também por um moderador humano do aplicativo.

Logo, alguém deveria estava tendo um dia ruim ou realmente pensou que existe um seio humano com 12 mamilos feitos de pasta de amêndoas.

"Minha mãe estava muito orgulhosa do bolo. Então ela compartilhou a foto na conta dela no Instagram com (a legenda) 'O fabuloso bolo Simnel de Páscoa da Jenny - delicioso'.", disse Fiona à BBC.

"Mas, quando tentou abrir o Instagram de novo, recebeu uma notificação de erro que dizia que a conta dela tinha sido fechada por violar os termos (de uso do Instagram)."

Fiona afirmou que sua mãe contestou a decisão do Instagram e disse aos responsáveis pelo app que "eles obviamente cometeram um erro".

  • Leia também: 'Como resolvi me assumir como mulher': ex-soldado de elite dos EUA relata transição de gênero

Mas apenas recebeu um email dizendo que o Instagram não mudaria de ideia.

Fiona disse que iniciou "uma missão" para reabrir a conta de sua mãe. Para isso, usou hashtags como #freethesimnel ("libertem o simnel", em tradução livre) e #boobgate ("seiogate").

Ela logo começou a receber mensagens de apoio pelo Twitter. A irmã que fez o bolo, Jenny, também pediu ao Instagram que reativasse a conta de Sue.

Muitas pessoas fizeram piada com o ridículo da situação. Alguns, com sarcasmo, escreveram "tirem essa imundície daqui" ou "isso é bonito demais para ser legal".

Na tarde desta terça-feira, o Instagram parece ter percebido a confusão e reabriu a conta de Sue Moseley.

  • Leia também: Cientistas escavam cratera formada por asteroide que 'dizimou dinossauros'

"Cometemos um erro e restauramos a conta assim que percebemos. Nossas desculpas para Sue Moseley pelo problema que causamos a ela", declarou o aplicativo.

A conta de Sue voltou e Fiona postou em sua conta de Twitter a primeira foto postada pela mãe depois de "libertada": um recado que diz "Estou de volta! #libertemosimnel".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos