#SalaSocial: Você acha esta propaganda racista?

O que você vê nessa foto?

Quatro amigas brincando e posando para a câmera? Mais uma campanha de marketing que será esquecida em pouco tempo? Ou um exemplo claro de um tipo passivo de racismo que persiste nos Estados Unidos?

É esse o debate que vem crescendo nas redes sociais em resposta a uma anúncio de uma nova linha de roupas - uma colaboração entre a Gap e a apresentadora Ellen DeGeneres.

A propaganda recebeu críticas tão duras que a empresa se desculpou e disse que iria tirar a foto em questão da campanha.

  • Leia também: Quatro coisas que mudam com a criptografia no WhatsApp - e por que ela gera polêmica
  • Leia também: Podemos comer algo que caiu no chão se tiver sido resgatado em até 5 segundos?

A polêmica surgiu pelo fato de uma das garotas brancas estar apoiando seu braço na cabeça da menina negra, que é um pouco mais baixa que ela. Muitos viram essa cena como insultante e, se não intencionalmente racista, teria sido uma falta de reflexão por parte da Gap - daí o termo racismo passivo.

No entanto, muita gente não viu nenhum problema na imagem e disse achar a polêmica ridícula.

A primeira reação raivosa apareceu no Twitter:

E os argumentos do outro lado também foram ferozes:

A revista de cultura negra The Root também publicou um artigo em que a autora Kirsten West Savali diz que o anúncio reforça "o sentimento de que nossos corpos negros são desvalorizados ou posicionados para servir de acessório para que corpos brancos possam ser melhor admirados e posicionados".

Já o diretor de cinema negro Matthew A. Cherry tuitou uma foto de um anúncio antigo da Gap em que mostrava uma garota negra mais alta apoiando seu braço em uma menina branca, mais baixa. E escreveu: "Essa foto (ao lado) faz a foto da campanha atual parecer ok?"

A escritora negra Zeba Blay escreveu no portalHuffington Post que o problema não era a foto em si, mas o contexto em que ela foi divulgada. Para ela, a imagem ofendeu por conta de um cenário "em que há tão pouca representação de mulheres negras e, especialmente, de meninas negras".

Diante da polêmica, a Gap divulgou um comunicado dizendo que "Como uma marca orgulhosa de seus 46 anos de história destacando a diversidade e a inclusão, levamos em conta a discussão que está ocorrendo e nos desculpamos aos que se ofenderam. Essa campanha destaca as histórias verdadeiras de meninas talentosas que estão celebrando suas expressões criativas e compartilhando uma mensagem de empoderamento. Estamos substituindo essa foto com outra diferente da campanha, que encoraja meninas (e meninos) de toda parte a serem elas mesmas e se sentirem orgulhosas de serem únicas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos