Dez museus espetaculares pelo mundo

- Da BBC Culture

Projetados por grandes arquitetos do passado e do presente, estes dez museus são ícones mundiais, assim como as obras que abrigam:

Museu Guggenheim, Bilbao, Espanha

Em meio a um período de regeneração urbana no fim dos anos 80, surgiu a ideia de um museu em Bilbao, em colaboração entre as autoridades bascas e a Fundação Solomon R. Guggenheim.

O arquiteto Frank Gehry ganhou o concurso para projetar o edifício às margens do rio Nervión, no antigo coração industrial da cidade.

Com sua estrutura de vidro e concreto coberta por placas de titânio onduladas, o museu se tornou um sucesso imediato.

  • Leia também: O curioso - e lucrativo - mundo dos colecionadores de dinheiro
  • Siga a BBC Brasil no Facebook , no Twitter e no Instagram

Museu Oscar Niemeyer, Curitiba

Conhecida pelos curitibanos como "museu do olho", por causa de seu formato, a instituição foi inaugurada em 2002.

O lendário arquiteto brasileiro que dá nome ao museu foi quem fez o projeto, concluído quando ele estava com 95 anos.

O prédio de 185 metros quadrados abriga obras de arte internacionais, assim como peças que pertenceram ao próprio Niemeyer.

Museu d'Orsay, Paris, França

Localizada na margem esquerda do rio Sena, esta respeitável instituição parisiense foi inaugurada em 1986 onde antes funcionavam uma estação de trem e um hotel.

O projeto incorpora a arquitetura original, com as galerias se espalhando em torno da nave central e aproveitando a luz natural que penetra pelo teto de vidro.

Concebido para cobrir o período artístico entre as coleções do Louvre e do Centro Pompidou, o D'Orsay se concentra em obras do fim do século 19 e início do século 20, abrigando o maior acervo de pinturas impressionistas e pós-impressionistas do mundo.

Museu Britânico, Londres, Grã-Bretanha

O arquiteto Robert Smirke projetou em estilo neoclássico a parte central do museu, inaugurado em 1852.

A entrada principal, com seus impressionantes frontão e pilastras, foi inspirada em construções da Grécia antiga.

Em 2000, o renomado escritório de arquitetura Foster and Parters criou um novo pátio interno que, com um espetacular teto de vidro, transformou o lugar no maior espaço coberto da Europa.

  • Leia também: Estaria o sotaque de inglês 'refinado' ameaçado de extinção no Reino Unido?

Museu Real de Ontário, Toronto, Canadá

Este museu de história natural, arte e cultura é o maior do Canadá, com uma coleção de mais de 6 milhões de peças.

Além do edifício original e de um anexo aberto no século 20, o escritório do arquiteto polonês Daniel Libeskind criou uma nova entrada, inaugurada em 2007.

A complexa estrutura em prisma, feita em vidro e alumínio sobre uma moldura de aço, é polêmica: já foi descrita como "um novo símbolo para a Toronto do século 21", mas também já figurou em uma lista dos "edifícios mais feios do mundo".

Museu Soumaya, Cidade do México

Esta instituição privada foi inaugurada em 1994 e se espalha por dois endereços da capital mexicana: a Plaza Loreto e a Plaza Carso. Este último foi aberto em 2011.

Projetado pelo arquiteto local Fernando Romero, o anexo teve a parte de engenharia desenvolvida por Ove Arup e Frank Gehry.

A estrutura de 46 metros é revestida com 16 mil ladrilhos hexagonais de alumínio e tem seis andares. O museu contém obras do México e da Europa, com a maior coleção do escultor francês Auguste Rodin fora da França.

  • Leia também: Os perigos ocultos do 'cheiro de carro novo'

Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia

Um dos maiores e mais antigos museus do mundo, o Hermitage foi inaugurado pela Imperatriz Catarina 2ª, a Grande, em 1764.

Seu acervo abriga mais de 3 milhões de obras de arte e cultura.

Este extenso complexo administrado pelo Estado russo é composto por vários edifícios. Um dos mais famosos é o grandioso Palácio de Inverno, antiga residência dos czares.

A colossal construção foi majoritariamente desenhada por Francesco Bartolomeo Rastrelli em um elaborado estilo barroco.

Museu de Arte Islâmica, Doha, Catar

Inaugurado no Catar em 2008, este museu foi projetado pelo premiado arquiteto americano de origem chinesa I. M. Pei. Então com 91 anos, Pei viajou por nações árabes ao longo de seis meses para colher inspiração para o projeto.

A enorme estrutura de cinco andares, toda em concreto, está instalada em um terreno recentemente recuperado e tem vista para o mar. Suas duas alas principais são unidas por um enorme pátio central.

O local abriga uma coleção de arte islâmica que cobre um período de 1,4 mil anos.

  • Leia também: Em imagens: A história do feminismo através da lingerie

Complexo de museus do Vaticano, Cidade do Vaticano

Os museus da Cidade do Vaticano foram abertos pelo papa Júlio 2º no século 16. O complexo contém 52 galerias e é um dos maiores museus do mundo.

Sua coleção de esculturas e pinturas religiosas inclui obras de Rafael, Ticiano e Caravaggio. Entre suas salas mais famosas estão a Galeria dos Mapas, a Galeria de Tapeçaria e a magnífica Capela Sistina.

Além do celebrado teto pintado por Michelângelo, as paredes da capela incluem obras de artistas como Perugino e Botticelli.

Museu Nacional de Arte, Osaka, Japão

Depois que o edifício original do museu, inaugurado nos anos 70, foi demolido, uma nova estrutura foi projetada para ocupar o local. O prédio criado pelo arquiteto argentino César Pelli foi aberto ao público em 2004.

A maior parte do museu fica no subsolo, com apenas o hall de entrada no térreo.

Para dar ao local um efeito impressionante, o estúdio de Pelli criou uma grandiosa entrada em aço e vidro entrelaçados que lembram hastes de bambu.

  • Leia também: O outro 'Caminho de Santiago' da Espanha que poucos peregrinos conhecem
  • Leia a versão original desta reportagem (em inglês ) no site BBC Culture .

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos