Fábrica chinesa lucra com máscaras de Trump e Hillary

Uma fábrica na China está lucrando com a imagem de um de seus maiores críticos: o virtual candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump.

A empresa, em Jinhua, no leste do país, é especializada no fornecimento de máscaras de látex que vão desde personagens reais, como o extremista Osama Bin Laden, a fictícios, como o Super-Homem, atendendo também aos tradicionais clientes que se fantasiam para o Dia das Bruxas.

O bilionário é um feroz crítico da indústria chinesa, que acusa de roubar empregos americanos. Pesquisas indicam que ele disputa palmo a palmo com a provável candidata democrata, Hillary Clinton, os votos para as eleições de novembro.

Apesar da animosidade contra os chineses, os diretores da fábrica creem que os estoques da máscara de Trump, que custa entre US$ 4 e US$ 5 (R$ 14 a R$ 18), se esgotarão em breve. Sua provável rival nas urnas também inspirou criações da empresa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos