Mãe revela mensagens de desespero de filho que morreu em Orlando

Do banheiro da boate Pulse, em Orlando, Eddie Justice enviou uma série de mensagens para sua mãe, Mina.

No dia seguinte ao ataque, quando o nome dele já constava da lista de mortos, ela compartilhou a última conversa com seu filho.

Na primeira mensagem, ele escreve: "Mamãe, eu te amo". "Estão atirando", diz no torpedo seguinte.

O contador Eddie, de 30 anos, foi um das muitas vítimas do ataque - 50 pessoas morreram, entre elas o atirador Omar Mateen, e outras 53 ficaram feridas. Foi o pior tiroteio em massa na história recente dos EUA.

Mina conta que estava dormindo, mas acordou com a mensagem. Ela tentou ligar para o filho e, ao não obter resposta, enviou um SMS. "Você está bem?", perguntou.

Um minuto depois, o rapaz afirmou estar "encurralado no banheiro". Depois, esclareceu que estava na Pulse e pediu que ela chamasse a polícia.

Ao longo dos próximos minutos, Mina enviou uma série de mensagens desesperadas ao filho - um dos pedidos era que atendesse ao telefone.

"Ele está vindo. Vou morrer", respondeu ele.

Mina perguntou em que banheiro Eddie estava, e se alguém estava ferido. "Muitos", disse ele.

A mãe avisou então que a polícia estava lá e pediu ao filho que a avisasse quando visse as forças de segurança. E indagou se o homem estava no banheiro com ele.

"Ele é um terrorista", respondeu Eddie, antes de enviar sua última mensagem: "Sim".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos