O escândalo do casal acusado de falsificar fotos de subida ao Everest

  • Makalu Adventure

    O casal afirma que completou a escalada de 8.850 metros no dia 23 de maio

    O casal afirma que completou a escalada de 8.850 metros no dia 23 de maio

Um casal que diz ter sido o primeiro da Índia a escalar o Everest está no centro de um escândalo após suspeitas de terem fraudado a façanha.

Dinesh e Tarakeshwari Rathod, ambos funcionários da polícia em Pune, na Índia, tinham recebido o Certificado De Escalada, dado pelo governo do Nepal, mas colegas montanhistas levantaram suspeitas ao alegarem que as fotos da chegada ao topo feitas pelo casal foram editadas.

O governo no Nepal está investigando o caso para eventualmente cancelar o certificado e indiciar o casal por fraude.

Ghanashyam Upadhyaya, porta-voz do Ministério do Turismo nepalês, disse à BBC que o comitê vai contar com o apoio de especialistas jurídicos, técnicos e administrativos para investigar as fotos apresentadas pelos Rathods.

A versão do casal sobre, de que teria conquistado o pico mais alto do mundo - de 8.850 metros - no dia 23 de maio, é apoiada pos dois guias sherpas que teriam acompanhado a escalada.

"O comitê vai investigar as fotografias enviadas para obter o Certificado de Escalada, o relatório apresentado pelo oficial de contato do governo e os relatórios apresentados pelos guias sherpa e pela agência que participaram da expedição", disse a porta-voz.

Makalu Adventure
Os montanhistas da Índia deram uma entrevista coletiva afirmando que foram os primeiros de seu país a chegar no topo do Everest

Roupas diferentes

As dúvidas sobre o feito dos Rathods surgiram quando outros montanhistas disseram que o casal aparece com roupas e botas diferentes em fotografias da escalada que apresentaram como prova da chegada ao topo do Everest. E por isso estas fotos poderiam ter sido alteradas.

Um montanhista da cidade de Bangalore, na Índia, Satyarup Sidhantha, disse que as fotos apresentadas pelo Rathods no topo do Everest na verdade eram fotos que ele tinha feito quando subiu o Everest e que foram adulteradas pelo casal.

Outro montanhista, Surendra Shelke, suspeitou do "atraso entre o dia em que os Rathods afirmam ter alcançado o topo e sua entrevista coletiva com o anúncio".

O casal afirma ter chegado ao topo da montanha no dia 23 de maio, mas a entrevista coletiva só ocorreu no dia 5 de junho.

Outros alegam que o casal não poderia ter chegado ao topo tão rápido após terem sido vistos chegando ao acampamento base.

Tarakeshwari Rathod garantiu à BBC que ela e o marido chegaram ao topo do Everest e os dois rejeitam as acusações de fraude.

O chefe da Makalu Adventure, a agência que organizou a viagem, disse que "sem dúvida" o casal chegou ao topo da montanha.

Makalu Adventure
Alguns montanhistas notaram que os Rathods usavam roupas e botas diferentes em sua escalada no Everest

"Foram levados até o pico pelos sherpas que trabalham há anos para a empresa e chegaram ao topo no dia 23 de maio", afirmou Mohan Lamsal à BBC.

Lamsal afirmou que Tarakeshwari Rathod contraiu pneumonia durante a descida da montanha e a empresa enviou um helicóptero para levá-la do acampamento base até um hospital em Katmandu.

"Ela ficou uma semana no hospital. Só depois que ela se recuperou o casal pode dar uma entrevista coletiva na Índia para anunciar a chegada ao topo", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos