Do 14-Bis ao hino de Paulinho da Viola: os 8 momentos mais marcantes da abertura da Olimpíada

Muito elogiada nas redes sociais e pela imprensa internacional, a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio foi marcada por grandes símbolos e nomes da cultura brasileira. A festa teve de bossa nova a funk e participações de cantores como Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho e MC Sofia, além da presença da topmodel Gisele Bündchen.

Do voo do 14-Bis à entrada da inédita delegação dos refugiados, veja uma seleção de oito dos momentos mais marcantes da cerimônia:

1. Paulinho da Viola cantando hino nacional

O cantor e compositor Paulinho da Viola cantou o Hino Nacional acompanhado por uma orquestra de cordas. Sua perfomance emociou o público no Maracanã e foi muito elogiada nas redes sociais.

A correspondente da BBC Brasil em Buenos Aires, Marcia Carmo, contou que a performance de Paulinho da Viola também foi muito comentada no Twitter em espanhol.

É o caso desse tuíte de @Ignaciadepano, que diz "Até o hino nacional brasileiro vira canção de amor na voz de Paulinho da Viola".

2. Desfile de Gisele Bündchen

Ao som de Garota de Ipanema, Gisele Bündchen desfilou no palco do Maracanã, mas não houve polêmica como se esperava.

Durante o ensaio geral, que aconteceu na semana passada no estádio, foi apresentada uma cena interpretada como uma "tentativa de assalto" de um menino de rua à modelo. Após críticas, os organizadores decidiram deixar a cena de fora.

A proposta inicial era fazer uma crítica ao preconceito.

A participação da top também foi destaque fora do país.

"Não seria uma cerimônia de abertura no Rio sem Gisele andando ao som de Garota de Ipanema", tuitou o BBC Sport, canal de esportes no site da BBC.

3. Voo do 14-Bis

Uma réplica do 14-Bis, de Santos Dumont, sobrevoou o estádio do Maracanã e um telão mostrou seu passeio pela cidade do Rio de Janeiro, passando pelos principais pontos turísticos.

Para o professor de Relações Internacionais da UFRJ Leonardo Valente, o momento passou ao mundo "a mensagem de que o Brasil é muito mais do que belezas naturais, é responsável por invenções importantes para a Humanidade. Essa é uma das funções deste tipo de festa".

A "paternidade da aviação" costuma levantar muito polêmica, já que nos Estados Unidos ela é atribuída aos americanos Milville e Orville Wright.

O americano Trevor Spangenberg, jogador profissional de futebol, causou polêmica no Twitter ao questionar a menção a Dumont como o criador da aviação na abertura da Olimpíada.

"Então o Brasil acha que eles inventaram o avião? Os irmãos Wright estão olhando para baixo agora e rindo", afirmou.

Um usuário brasileiro ironizou o atleta: "Quem é você na fila do pão?"

4. Bicicletas das delegações

Voluntários pedalaram bicicletas enfeitadas para apresentar as 207 delegações olímpicas. No Twitter, usuários comentaram que os ciclistas chamaram a atenção pela irreverência.

Além de serem elogiadas nas redes sociais, as bicicletas também foram alvo de ironia, com muitos usuários afirmando que elas faziam referência às pedaladas fiscais, das quais foram acusadas a presidente afastada Dilma Rousseff.

Em frente à delegação brasileira estava a modelo transexual Lea T.

Filha do ex-jogador de futebol Toninho Cerezo, a modela é a primeira transexual convidada para ter um papel de destaque nos Jogos Olímpicos desde a primeira edição dos Jogos Olímpicos. Em entrevista à BBC Brasil, ela disse que aceitou participar da cerimônia para levantar a bandeira da inclusão e ser porta-voz da diversidade de gênero, orientação sexual e raça "num momento em que o Brasil será apresentado ao mundo".

5. Elogio da imprensa internacional

A imprensa internacional não poupou elogios à cerimônia.

O Serviço Mundial da BBC - área da BBC que produz conteúdo em 27 línguas, incluindo a BBC Brasil - elogiou o espetáculo.

"Não sabemos quanto a vocês, mas até agora estamos muito impressionados pela #CerimôniaDeAbertura da #Rio2016. Uau!"

No Chile, o jornal La Tercera disse que um "mar e alegria invadiram abertura dos Jogos".

Já a imprensa argentina destacou a criatividade e a qualidade "sempre perfeita" da música brasileira, segundo a correspondente da BBC Brasil em Buenos Aires, Marcia Carmo.

O americano Washington Post disse que o público acompanhou o "cantor de samba muito amado" Zeca Pagodinho. "Os brasileiros conhecem as letras de centenas e centenas de músicas, portanto esses coros são muito comuns", afirmou.

6. Entrada do time dos refugiados

Pela primeira vez, os Jogos Olímpicos têm uma delegação formada por atletas refugiados. O grupo arrancou aplausos ao entrar no Maracanã pouco antes da delegação brasileira.

7. Vanderlei Cordeiro de Lima acendendo a pira

Depois de meses de especulações, o ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima acendeu a pira olímpica. O ex-tenista Guga foi o primeiro a correr com a tocha, que passou para Hortência, ex-jogadora de basquete.

Vanderlei, de 47 anos, recebeu o convite na tarde desta sexta-feira. Ele ganhou a medalha de bronze na Olimpíada de Atenas 2004, depois de ter sido agarrado por um ex-padre irlandês enquanto liderava a prova.

O corredor também conquistou duas medalhas de ouro em Jogos Pan-Americanos.

Entre os cotados para acender a pira estavam Pelé, Guga e o ex-velajador Torben Grael.

8. Festa com escolas de samba, Anitta, Caetano e Gil

A entrada das delegações foi seguida por uma festa que teve Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta cantando Ary Barroso e desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. Elas desfilaram com direito a passistas, porta-bandeiras e bateria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos