A incrível história do casal que já soma 10 medalhas de ouro em Olimpíadas

Um casal com dez medalhas de ouro olímpicas. A história dos britânicos Laura Trott e Jason Kenny não tem precedentes nem equivalentes.

Com casamento marcado para setembro, eles somam entre si cinco provas de ciclismo de pista nesta Olimpíada e cinco subidas ao lugar mais alto do pódio.

  • Por que as gêmeas alemãs que chegaram de mãos dadas na maratona despertaram polêmica no mundo esportivo
  • Como o Pokémon Go está mudando o mundo dos transportes

Trott já havia vencido duas medalhas de ouro em Londres, há quatro anos, nas provas de omnium e perseguição por equipes. Repetiu o feito no Rio, tornando-se aos 24 anos a mulher britânica mais bem-sucedida em Olimpíadas.

Kenny, de 28 anos, ganhou em Pequim 2008 seu primeiro ouro olímpico, ao vencer a prova de velocidade por equipes. Quatro anos depois, foi o primeiro novamente nessa prova e na de velocidade individual.

Agora, venceu mais uma vez ambas as disputas e também a prova de keirin. Com esses seis ouros, ele igualou o recorde de vitórias olímpícas do também ciclista de pista Chris Roy, que se aposentou em 2013.

  • A vida dos estudantes americanos com dívidas acima dos R$ 500 mil

Se fossem um país, Trott e Kenny, com seus cinco ouros na Rio 2016, teriam o 13º melhor desempenho, segundo o quadro de medalhas até a tarde desta quarta-feira, à frente das delegações inteiras de Espanha, Jamaica, Canadá ou Brasil.

É verdade que eles não são o primeiro casal em que ambos já ganharam ouros em Olimpíadas, como a alemã Steffi Graf (tênis individual feminino, em 1988) e o americano Andre Agassi (tênis individual masculino, em 1996).

Também houve quem vencesse suas respectivas provas nos mesmos Jogos, como os triatletas Jan Frodeno, da Alemanha, e Emma Snowsill, da Austrália, em Pequim. Mas nenhum outro casal tem um desempenho próximo do desses dois britânicos.

E é possível que cheguem ainda mais longe, já que são jovens o suficiente para participar da próxima Olimpíada, em Tóquio, daqui a quatro anos.

Unidos pelo esporte

Foi o ciclismo e as competições que os uniram. O relacionamento começou na preparação para a Olimpíada de Londres, a segunda dele e a primeira dela.

"Lembro-me da primeira vez que vi Laura há alguns anos, em um velódromo", conta a mãe de Jason, Lorraine Kenny.

"Disse ao meu marido: 'Meu Deus! Você precisa ver essa menina!'. Ela estava nas eliminatórias. Uma menina bem miúda que estava sendo mais rápida e superando todas as outras. Foi extraordinário."

Adrian Trott, pai de Laura, diz que são as diferentes personalidades deles que fazem a relação funcionar.

"Jason é um pouco tímido. Fica na dele. Laura é animada, tagarela. Se os dois fossem como Jason, não sei do que falariam. E Deus nos ajude se houvesse duas Lauras na mesma casa."

A mãe de Kenny, Lorraine, aprovou o namoro desde o primeiro momento. "Tenho só filhos homens. Então, é um luxo agora ter alguém para conversar sobre coisas de mulheres, como maquiagem e sapatos de grife."

Determinação

Ele é o responsável na relação por cozinhar, já que ela é "capaz de queimar batata no micro-ondas". Mas, na pista, não há diferença: ambos querem ser os melhores.

O agente de Trott, Luke Lloyd Davies, diz que o que ficou na memória sobre seu primeiro encontro com a atleta foi "ela ter muito claro na mente os objetivos que queria atingir".

"Ela disse: 'Quero ser a maior atleta olímpica britânica de todos os tempos'. Para alguém de 21 anos, foi uma determinação impressionante."

Trott nasceu prematura em seis semanas e com problemas no pulmão. Conseguiu se recuperar depois de semanas na UTI, mas sofreu com asma durante toda a infância.

Quando era menor, preferia o trampolim à bicicleta, mas foi forçada a abandonar as acrobacias após desmaiar várias vezes em pleno ar.

"Sempre ficava desidratada, porque quando era hora de sair para tomar alguma coisa eu pensava: 'Não, vou continuar pulando'."

Ninguém poderia prever que essa menina acabaria sendo a mulher com mais medalhas de ouro olímpicas na história do Reino Unido.

O próximo passo para cumprir sua meta será superar a quantidade de ouros de seu futuro marido e de Bradley Wiggins, que também é ciclista de pista e, atualmente, o atleta britânico com mais medalhas olímpicas - são oito ao todo.

O tempo dirá.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos