A vida de Fidel Castro em 22 números

  • BBC

    Ex-presidente comandou Cuba por quase cinco décadas

    Ex-presidente comandou Cuba por quase cinco décadas

A história de Fidel Castro, ex-presidente cubano morto na noite desta sexta-feira aos 90 anos, é marcada por números significativos.

Fidel foi o líder mundial não ligado a uma monarquia mais longevo do século 20, teve oito filhos, fazia discursos com várias horas de duração e "sobreviveu" a 11 presidentes americanos.

Veja alguns números sobre a vida do ex-presidente que comandou Cuba por quase cinco décadas:

82 rebeldes

Fidel Castro e mais 81 rebeldes - incluindo seu irmão Raúl e Che Guevara - embarcaram no Granma no México, em novembro de 1956, para viajar até Cuba e iniciar a batalha contra Fulgencio Batista.

O barco depois foi usado durante desfiles militares para celebrar a vitória na Revolução.

70.000 soldados

Esse é o número de soldados enviados por Cuba a Angola, entre 1987 e 1988. Desde os anos 60 e 70, Cuba deu assistência a vários paíes africanos, como Angola e Etiópia, durante a descolonização da África.

No pico da atividade em Angola, Cuba chegou a ter 70 mil soldados no país, que estava em meio à guerra de independência. Estima-se que cerca de 500 mil cubanos, tanto militares como civis, pisaram nesse país africano.

8 filhos

Fidel Castro tinha 8 filhos, com quatro mulheres. O mais velho é Fidel Castro Díaz-Balart, também conhecido como Fidelito, filho de Mirta Díaz-Balart. O ex-presidente cubano também tinha cinco filhos com Dalia Soto, um com María Laberd e uma filha com Natalia Revuelta, Alina Fernández.

7 horas

Os discursos de Fidel Castro são conhecidos pela longa duração, às vezes tão longa que chegava a incluir um intervalo para o lanche. O discurso mais longo registrado durou 7 horas e 10 minutos e foi pronunciado no Congresso do Partido Comunista em 1986, em Havana.

Ele também tem o recorde do discurso mais longo na Assembleia Geral das Nações Unidas com 4 horas e 29 minutos de duração.

14 anos

É a idade de Fidel Castro quando ele provou um charuto cubano pela primeira vez. Segundo ele, foi o próprio pai quem lhe ofereceu seu primeiro charuto. Dizem que o líder cubano, que admitiu ter fumado demais em sua vida, abandonou o hábito em 1985.

0 vezes

Em uma longa entrevista com seu biógrafo Ignacio Ramonet, Fidel Castro explicou que nunca pronunciou um discurso que ele mesmo não tenha escrito ou preparado. Ele admitiu que pediu algumas vezes a seus assessores que escrevessem discursos mas os descartou por considerá-los um "desastre".

4 horas de sono

O escritor Ignácio Ramonet diz em seu livro que Fidel dorme apenas quatro horas por dia e, às vezes, uma ou duas horas a mais durante o dia. Quando estava no poder, trabalhava sete dias por semana e só ia dormir entre 5 e 6 da manhã.

200 palavras

É o número de palavras em inglês que ele decidiu apender diariamente no dicionário enquanto passava sua lua de mel em Miami e Nova York. Decidido a aprender o idioma, todos os dias ele lia uma página do dicionário por vez e memorizava palavra por palavra. Ele chegou até a página 101 do dicionário, na palavra "beaver board" (painel de fibra de madeira, em tradução livre) e desistiu.

20 pontos

Número de pontos em seu plano de governo quando assumiu o cargo de primeiro-ministro do governo revolucionário, em fevereiro de 1959. Segundo sua biógrafa Claudia Furiati, entre os pontos de seu programa estavam reformas agrária, fiscal e tarifária, além de um projeto de industrialização para criar 400 mil empregos em dois anos. Também foram contemplados um aumento salarial geral e a redução dos preços dos alugueis e dos serviços públicos.

6 irmãos

Seus pais, Ángel Castro e Lina Ruz, tiveram sete filhos: Fidel, Raúl, Juanita, Emma, Agustina, Angelita e Ramón. Os dois últimos já faleceram. Ele também tem dois meio irmãos, Lidia e Pedro Emilio. Na foto, datada de 1970, Juanita diz que seu irmão é uma "marionete do comunismo".

599 palavras

É o número de palavras na carta de despedida de Che Guevara para Fidel, incluindo sua assinatura.

Em um evento em 3 de outubro de 1965, Fidel leu uma carta escrita por Ernesto Che Guevara na qual o guerrilheiro argentino renuncia a todos os seus cargos no governo cubano. "Sinto que cumpri meu dever na Revolução cubana e em seu território e me despeço de você, dos companheiros e do povo que já é o meu".

Guevara renunciou em meio a rumores sobre desavenças com Fidel e por seu desejo de ampliar suas ideias revolucionárias em outras partes da América Latina. Ele morreu em 1967 durante uma batalha entre guerrilheiros e soldados do Exército em uma floresta na Bolívia.

32 anos

A idade de Fidel quando ele virou primeiro-ministro em 16 de fevereiro de 1959, sendo o político mais jovem a assumir o cargo na história de Cuba.

68 horas

Número de horas consecutivas que os homens de Fidel Castro lutaram durante a invasão à Baía dos Porcos, em abril de 1961.

Naquele ano, os Estados Unidos financiaram uma invasão de um grupo de exilados cubanos à Baía dos Porcos. Eles foram derrotados em uma batalha que o próprio Fidel classificou como "sangrenta".

O fracasso da invasão não apenas fortaleceu seu poder como também estreitou sua relação com a União Soviética. A operação foi o catalisador da crise dos mísseis, 18 meses depois, em 28 de outubro de 1962, que deixou o mundo à beira de uma guerra nuclear.

49 anos

O período em que ele passou no poder, entre 1959 e 2008, quando oficialmente cedeu o poder a seu irmão Raúl.

Em julho de 2006, quase dois anos antes do anúncio oficial de 2008, Fidel delegou suas funções a Raúl por motivos de saúde.

11 presidentes

É o número de presidentes americanos a que Fidel sobreviveu desde sua chegada ao poder em 1959. Fidel virou líder cubano quando Dwight D. Eisenhower era presidente dos Estados Unidos e completou 90 anos no final do mandato de Barack Obama.

638 tentativas de homicídio

Número de supostas tentativas de assassinato contra Fidel. O número é controverso, já que não há como comprová-lo, mas há muitos dados sobre várias tentativas de matá-lo. Há inclusive um documentário chamado 638 maneiras de matar Castro que conta a história de algumas das mais famosas tentativas.

O documentário revela vários (por vezes inacreditáveis) métodos de assassinato, desde charutos que explodem até "mulheres fatais", passando por uma emissora de rádio com gases tóxicos e uma seringa envenenada com a aparência de uma caneta inofensiva.

5,5 mil minutos

Número de minutos que Fidel estima ter poupado por não se barbear. Ele e seus colegas decidiram deixar as barbas longas como símbolo revolucionário.

Em uma conversa com seu biógrafo Ignacio Ramonet, Fidel Castro lembra que a ideia surgiu a partir das difíceis condições de sua época como guerrilheiro, pois não havia lâminas de barbear onde ele estava. Fidel disse ter encontrado o lado prático disso, já que o ajudou a poupar tempo.

1945

Ano em que Castro começou a estudar Direito na Universidade de Havana. Em uma longa entrevista a Ramonet, Castro se descreveu como "um péssimo exemplo de estudante" porque nunca ia às aulas. Disse que preferia ficar no pátio com os demais colegas porque "como pregador prestavam um pouco mais de atenção em mim".

Segundo o biógrafo, ele só passou a estudar de verdade no final do curso, e se dedicou a três carreiras: direito, diplomacia e ciências sociais.

2000

Ano em que Fidel Castro e o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, apertaram as mãos e trocaram algumas palavras. Foi a primeira vez em que um presidente americano deu a mão a Fidel, logo após um almoço marcando a Cúpula do Milênio da ONU, em Nova York.

5 bilhões

Quantidade, em dólares, que Cuba recebia anualmente em subsídios da União Soviética. Durante praticamente três décadas, a economia de Cuba dependeu do forte apoio da União Soviética. Algumas pessoas chegaram a prever que Cuba não sobreviveria ao colapso da União Soviética em 1991. Ainda que tenha sobrevivido, o país foi duramente afetado por uma longa crise econômica.

O simbólico 26

O 26 é um número importante para o cidadão comum de Cuba. Segundo a biógrafa Claudia Furiati, algumas das razões são:

- É o dobro de 13, o dia do aniversário de Fidel, e 26 é o ano em que ele teria nascido;

- Foi o mesmo ano em que um furacão atingiu a ilha;

- 26 de julho de 1953 foi a data do ataque fracassado ao Quartel Moncada, que dá nome ao movimento 26 de julho, uma organização revolucionária criada por um grupo liderado por Fidel Castro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos