Sexo

O impactante vídeo das autoridades britânicas para alertar sobre chantagem após 'sexting'

Para alertar a população sobre o crescente número de casos de "sextorsão", crime de chantagem após o chamado "sexting" (compartilhamento de conteúdo íntimo em sites e aplicativos de smartphone), as autoridades britânicas lançaram nesta quarta-feira um vídeo de conscientização.

O número de casos de "sextorsão" mais que dobrou em um ano no Reino Unido, passando de 385 para 864 registros entre 2015 e novembro de 2016, segundo a Agência Nacional de Crimes (NCA, na sigla em inglês).

A chamada "sextorsão" é a chantagem que induz pessoas a se expor sexualmente sem saber que estão sendo filmadas.

Uma identidade falsa é usada para persuadir alguém a se despir ou praticar algum ato sexual e, em seguida, a pessoa por trás do crime ameaça divulgar o conteúdo em troca de dinheiro.

De acordo com a polícia, quatro homens cometeram suicídio no país em 2016 depois de sofrer o crime. A NCA afirmou acreditar que o número de vítimas é muito maior e que muitas simplesmente não prestam queixa.

Cerca de 95% das vítimas de sextorsão são homens, de acordo com a NCA. As vítimas têm entre 14 e 82 anos, mas o principal alvo é o grupo com idades entre 21 e 30 anos.

Pensamentos suicidas

Gary, um adolescente britânico da região de Hampshire, foi chantageado depois de frequentar sites de encontro online.

"Ela me convidou para falar na webcam, ela tinha a mesma aparência de sua foto de perfil. O vídeo durou entre 30 e 45 minutos, tudo pelo telefone. Ela dizia 'me mostre um pouco mais, mostre seu rosto'", disse à BBC.

"Então apareceram mensagens dizendo 'pague 500 libras (R$2,1 mil) ou isso vai para as redes sociais', listando todos os contatos dos meus amigos".

Gary disse ter se preocupado com o que aconteceria caso o vídeo fosse publicado - teve medo de perder seu emprego. "Eu pensei em suicídio, seria muito constrangedor", disse.

Em vez disso, Gary disse ter ido à polícia, que "lidou bem com o problema e o ajudou a falar com alguém", segundo ele. "Eu segui minha vida. Há sempre vida depois disso, mas eu não estaria aqui hoje se não tivesse falado com alguém", disse.

Segundo Roy Sinclair, gerente de investigações da NCA, a reação inicial de ficar calado é comum. "Isso acontece porque frequentemente as vítimas sentem vergonha, mas obviamente os criminosos contam com essa reação para conseguir o que querem", disse à BBC.

No ano passado, mais de 40 pessoas foram presas nas Filipinas em conexão com casos de sextorsão. Há uma investigação a nível internacional ligada aos suicídios registrados este ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos