A briga de 3 décadas de Trump com jornalista que disse que ele tinha 'dedos curtos'

Como presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump é um homem muito ocupado. Mas isso não o impediu de retomar, no Twitter, uma disputa de vários anos com um jornalista que é atualmente editor da revista Vanity Fair.

Na última sexta-feira, dia 15 de dezembro, Trump fez uma postagem inusitada na qual criticava a revista e o editor da publicação, o jornalista Graydon Carter.

No post, ele escreveu: "Alguém prestou atenção nos números pobres da revista Vanity Fair? Estão muito baixos, são um grande problema, eles estão mortos. Graydon Carter, sem talento, logo estará fora".

Ninguém entendeu direito porque Trump estava tão zangado com a revista, mas há suspeitas de que seja por causa de uma resenha que criticou um dos restaurantes do empresário, o Trump Grill, publicada recentemente pela Vanity Fair.

O autor do texto não pegou leve. Criticou, por exemplo, os "bolinhos chineses murchos e com recheios cinzentos e sem graça". E foi além: "o bife caiu para os lados sobre as batatas como um cadáver". Sobre o hambúrguer servido no local, a impressão não foi melhor: "Pedacinho triste de carne no meio de um pão duro, escondendo sua vergonha embaixo de um queijo alaranjado derretido".

E as más impressões do Trump Grill continuaram mesmo depois de o crítico ter pago a conta: "O jantar foi horrível. Assim que cheguei em casa, escovei os dentes duas vezes e deitei um pouco para que o enjoo melhorasse".

Mas esse foi apenas o começo de uma história que começou em 1988, quando Graydon Carter trabalhava para uma revista chamada Sly e Donald Trump era somente um bilionário americano.

Carter escreveu uma reportagem na qual chamava Trump de "um homem vulgar de dedos curtos" e admitiu que o fez apenas para deixar o bilionário furioso.

Pois parece ter funcionado. No ano passado, Carter publicou uma coluna na Vanity Fair explicando que Donald Trump costuma enviar alguns envelopes para ele com o mesmo conteúdo: uma página rasgada da revista com uma foto do próprio Trump.

"Em uma delas, ele chegou a desenhar com canetinha dourada círculos nas mãos destacando o comprimento dos dedos e questionando: 'curtos? '."

"Eu quase senti pena do coitado porque, para mim, os dedos ainda se parecem estranhamente pequenos", disse Carter.

Segundo ele, o envelope mais recente foi enviado justamente quando Trump decidiu se candidatar à presidência.

"Assim como nas outras correspondências, a mais recente também tinha um círculo nas mãos em canetinha dourada com os dizeres: 'Viu só, não são tão curtos'".

Ele contou que respondeu ao então candidato: "Eu enviei a foto novamente e escrevi: 'na verdade, bem curtos'".

Os usuários do Twitter não deixaram por menos:

"Não seria um sinal de insanidade se você não consegue lidar com uma crítica qualquer?..O que acontecerá quando um líder estrangeiro fizer uma crítica?" pergunta um.

Outro usuário ironiza a ira do presidente eleito contra a revista: "Donald Trump escreve com raiva no Twitter sobre a crítica ao restaurante. A carne do local deve ser de baixa qualidade, porque só assim dá para cortar com mãos pequenas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos